Avante! Avante!

Marcha nacional da CGTP-IN entrega «chumbo» na AR

Alternativa constrói-se na luta

Das acções realizadas por todo o País, desde dia 21, coube a alguns milhares de pessoas dos distritos de Lisboa e Setúbal levar anteontem ao Parlamento uma mensagem comum de rejeição do Orçamento do Estado para 2015, que os deputados do PSD e do CDS-PP aprovaram, e de determinação em derrotar a política de exploração e empobrecimento e construir uma alternativa.Solidário com a luta dos trabalhadores, o PCP demonstrou no Parlamento que Portugal não está condenado à recessão e à pobreza.

 

PCP propõe ao País

Serviços públicos para garantir funções sociais do Estado

A Constituição da República, aprovada e promulgada em Abril de 1976, consagrou o direito de toda a população, independentemente da sua condição sócio-económica, à Educação, à Saúde, à protecção social, à Justiça, à mobilidade. Os serviços públicos foram o instrumento criado para concretizar estes direitos. A defesa e recuperação dos serviços públicos e das funções sociais do Estado é um dos eixos centrais da política patriótica e de esquerda que o PCP propõe para o País.