Mais detenções no caso «Casa Pia»

No âmbito das investigações aos alegados abusos sexuais a menores, o Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa pediu à Assembleia da República, quarta-feira passada, para levantar a imunidade parlamentar ao deputado Paulo Pedroso a fim de poder ser ouvido como arguido pelo Ministério Público. o que aconteceu, ficando depois o deputado em regime de prisão preventiva, após várias horas de interrogatório.
O pedido entregue pelo juiz Rui Teixeira, responsável pelas investigações em curso, foi analisado pela comissão de Ética com parecer favorável, tendo o plenário da AR votado por unanimidade o levantamento da imunidade ao parlamentar e ex-ministro socialista.
Na base da detenção estarão alegados testemunhos orais e escutas telefónicas que indiciariam o envolvimento de Paulo Pedroso no processo.
As escutas, enquanto instrumento da investigação, foram já admitidas pelo Procurador-geral da República, escusando-se no entanto a confirmar que estas tenham sido feitas ao secretário-geral do Partido Socialista, Ferro Rodrigues, e ao líder da bancada parlamentar, António Costa, adiantando apenas que «foram feitas com o respeito intransigente de tudo o que a lei ordena a esse respeito».
Paulo Pedroso é o sétimo suspeito a quem foi aplicada a medida de coacção de prisão preventiva, depois do apresentador Carlos Cruz, do advogado Hugo Marçal, do ex-provedor-adjunto Manuel Abrantes, do médico Ferreira Diniz, do ex-embaixador Jorge Ritto e do antigo funcionário da instituição Carlos Silvino.
Para ser ouvido está ainda o apresentador de televisão Herman José, já notificado pelas autoridades judiciais.


Porto vence UEFA

O F C do Porto conquistou, na passada quarta-feira, a Taça UEFA, arrecadando o único troféu internacional que faltava nas vitrines dos clubes portugueses.
Depois de se ter sagrado campeão nacional, a equipa da cidade invicta deslocou-se a Sevilha, no sul de Espanha, para disputar com o Celtic de Glasgow a final da competição, derrotando a turma escocesa já no período de prolongamento.
O brasileiro Derlei, melhor marcador da competição, apontou o primeiro e o último golos, tendo sido eleito o melhor jogador da competição.
O caminho até à final assinala uma carreira brilhante, tendo os portistas derrotado equipas como o Panathinaicos, da Grécia, e a Lázio, de Roma.
A vitória foi saudada por milhares de pessoas que se deslocaram às Antas para ver a Taça, tendo a DORP do PCP emitido uma saudação à massa associativa por esta histórica vitória.
O FCP ainda tem a disputar a Final da Taça de Portugal, a derradeira prova para que vença, esta época, todas as competições em disputa.


Sismo em Argel

Um violento sismo fez estremecer, quarta-feira, a capital da Argélia, apontando o balanço provisório para 2217 mortos e mais de nove mil feridos, além de inúmeros desalojados.
O abalo, com uma intensidade de 6,7 na escala de Richter, fez-se sentir particularmente na zona leste da cidade, no bairro de Boumerdés, onde cerca de um milhar de pessoas estão dadas como desaparecidas entre os escombros de centenas de habitações que não resistiram à força do sismo.
As operações de resgate e salvamento conseguiram salvar a vida a algumas pessoas, mas, à medida que o tempo vai passando, as autoridades argelinas e as equipas de socorro internacionais que se deslocaram ao local têm cada vez menos esperança de conseguir recuperar os soterrados ainda com vida.
A par do abrandamento dos trabalhos de remoção dos destroços, milhares de pessoas desalojadas começaram a protestar contra a falta de auxílio prestado pelas autoridades, questionando ainda a razão de um tão forte impacto nas estruturas dos edifícios, sabendo-se que a região se encontra situada numa zona de frequentes terremotos.


Solidariedade com o povo basco

A Associação de Solidariedade com Euskal Herria realizou, na sexta-feira, uma concentração junto à Embaixada de Espanha, em Lisboa, para protestar contra a ilegalização das candidaturas da plataforma eleitoral AuB, decretada pelo Supremo Tribunal Espanhol a pedido do governo de Aznar.
A iniciativa promovida pela ASEH contou com a presença de cerca de três dezenas de pessoas, que, desta forma, se solidarizaram com a luta do povo basco contra a limitação imposta à livre associação e acção política no seu país, a par do que se tem verificado em dezenas de cidades bascas, em que muitos milhares reclamam o direito à participação democrática.
Nos últimos meses a liberdade política no País Basco tem vindo a degradar-se, tendo culminado com a inclusão do Batasuna na lista internacional de organizações terroristas, e com a proibição de mobilização eleitoral por parte dos partidos independentistas.


Resumo da Semana