Almada distribuí medalhas

A Câmara Municipal de Almada realizou, no passado dia 21 de Junho, no salão da Academia Almadense, a sessão solene de entrega de insígnias a cidadãos nacionais e estrangeiros que contribuam para o prestígio da cidade.
Foram agraciados com a Medalha de Ouro de Mérito Cultural da Cidade de Almada os camaradas Júlio Dinis, fotógrafo, e José Zagalo, artista plástico, este último a título póstumo.
Júlio Dinis trabalhou como repórter fotográfico nos jornais A Bola, Diário Popular, O Século e O Diário, tendo também colaborado com o Avante!. Entre a sua obra destacam-se os trabalhos fotográficos sobre a revolução de Abril e sobre o quotidiano da vida das populações, particularmente nos concelhos de Almada e do Seixal.
José Zagalo foi funcionário do Partido nas Organizações de Setúbal e de Lisboa, tarefa que desenvolvia concomitantemente com a sua carreira de artista plástico, deixando um vasto legado nas áreas da pintura, desenho e escultura.


Sida aumenta entre heterossexuais

Segundo dados divulgados pelo presidente da Comissão Nacional de Luta Contra a Sida, em entrevista à Agência Lusa, o número de indivíduos infectados pelo vírus está a aumentar entre os heterossexuais, cifrando-se já em 40% do número de casos totais registados entre 2002 e o final do passado mês de Maio.
Fernando Ventura sublinhou que, quando assumiu o cargo de coordenação daquele instituto, os toxicodependentes constituíam a maioria dos casos detectados, tendo o peso deste grupo sido reduzido a cerca de 30% do total.
As razões apontadas para a alteração deste cenário são a concertação da acção dos diversos organismos e projectos na área da dependência de estupefacientes pesados, nomeadamente a continuação do programa de troca de seringas nas farmácias.
Inversamente, o aumento do número de casos entre os heterossexuais poderá estar associado à imagem senso comunal de que o VIH é uma epidemia de «grupos de risco» como os toxicodependentes, as prostitutas e os homossexuais, levando à manutenção de comportamentos laxistas em relação às formas de transmissão da doença.
Assim, avança Fernando Ventura, o plano de combate à doença tem que se adequar às novas realidades, agindo sobretudo na educação dos mais jovens nas escolas, e na realização de campanhas de formação e informação sobre comportamentos sexuais entre os indivíduos divorciados na faixa etária dos 30 aos 40 anos, onde o cenário epidemológico se torna mais preocupante.
Apesar do número total de infectados ter vindo a reduzir-se, Portugal é o segundo país da Europa, atrás da Ucrânia, com maior número de casos registados.


Os «tentáculos» da laranja

O ex-deputado do CDS, Nogueira de Brito, foi escolhido pelo primeiro-ministro, Durão Barroso, e o ministro da Defesa, Paulo Portas, para o cargo de presidente da Cruz Vermelha Portuguesa(CVP), substituindo Maria Barroso.
A decisão foi tomada após a reunião do Conselho Superior daquela instituição, na passada quarta-feira, na qual, pela primeira vez na história da Cruz Vermelha, a lista de nomes foi apresentada por um membro do Governo.
A proposta apresentada pelo secretário de Estado da Defesa, Henrique de Freitas, era composta por três alternativas, entre as quais Maria Barroso e Nogueira de Brito.
O facto de esta ter sido levada à reunião por um membro do executivo motivou protestos por parte de Maria Barroso e dois dos seus vice-presidentes, tendo a então presidente da CVP recusado ser indigitada para novo mandato.
Em conferência de imprensa realizada segunda-feira, o PCP fez saber que pretende ouvir Paulo Portas na comissão parlamentar de Defesa, bem como Henrique Freitas e os membros da direcção cessante, Maria Barroso, Miguel Veiga e Vítor Ramalho, uma vez que, como sublinhou Rui Fernandes do secretariado do Comité Central, «pelas noticias vindas a público, a situação configura uma desenquadrada intromissão do Governo visando forçar uma direcção a seu gosto».


Oficiais reclamam salários e carreiras

A Associação de Oficiais das Forças Armadas(AOFA) realizou, na passada quarta-feira, em Almada, um encontro onde reclamou do Governo medidas efectivas que ponham cobro à estagnação de carreiras, aos atrasos nos pagamentos das comparticipações para assistência na doença e à desigualdade salarial.
A Associação denunciou que nos três ramos das Forças Armadas existem casos de oficiais cujo salário não corresponde à patente envergada, e que o tempo médio de progressão nas carreiras chega a ser de 14 anos.
A AOFA reclama ainda o pagamento por parte da ONU e do Ministério dos Negócios Estrangeiros da dívida em relação às missões efectuadas no estrangeiro, que ascende já a um valor próximo dos 60 milhões de euros.


Ouro para Portugal

A comitiva de atletas portugueses que participaram na primeira edição do Campeonato Europeu de Atletismo para pessoas com deficiência regressou a Portugal, no passado domingo, trazendo na bagagem a melhor prestação de sempre do desporto nacional em competições internacionais.
Dezasseis atletas conquistaram, na cidade holandesa de Assen, seis medalhas de ouro, dez de prata e cinco de bronze, estabelecendo um novo recorde de medalhas arrecadadas por desportistas lusos em eventos do género.
Para além deste feito, onze dos atletas participantes garantiram os tempos mínimos nas suas especialidades, facto que lhes permite assegurar desde já a presença nos Jogos Paralímpicos de 2004, que se realizam em Atenas, na Grécia, festejando o centenário dos Jogos olímpicos da era moderna.


Resumo da Semana