Num ano, a taxa de desemprego passou de 4,8 para 7,3 por cento
Desemprego em Portugal
A maior subida da UE
A taxa de desemprego calculada pelo Eurostat para Portugal subiu a um ritmo três vezes superior ao da média da União Europeia (UE) em Junho, face a Maio.
A taxa de desemprego média na UE subiu 0,1 pontos percentuais, para 8,1%, enquanto em Portugal a progressão foi de 0,3 pontos percentuais, para 7,3%, de acordo com os dados divulgados terça-feira pelo Gabinete de Estatística das Comunidades Europeias (Eurostat).
Na zona euro, o número de desempregados manteve-se estável entre Maio e Junho, (8,9%), registando no conjunto dos 15 estados-membros, no mesmo período, uma ligeira subida para 8,1 por cento contra os oito por cento verificados em Maio.
Em comparação com Junho de 2002, em toda a União Europeia registou-se um agravamento do desemprego, passando de 7,7 por cento para 8,1 por cento. Na zona euro, nos últimos doze meses esta taxa passou de 8,4 para 8,9 por cento.
No passado mês de Junho, as mais baixas taxas verificaram-se no Luxemburgo (3,7%), Holanda (4,1%), Áustria (4,4%) e Irlanda (4,7%). A Espanha continua a apresentar a mais elevada taxa da UE (11,4%).
Entre os doze estados-membros para os quais o Eurostat disponibiliza informação sobre os meses de Maio e Junho, Portugal é o país que revela o ritmo de crescimento o mais elevado, acusando uma subida drástica do número de desempregados durante os últimos doze meses (de 4,8% para 7,3%).
Por seu turno, a Holanda passou de 2,7 por cento para 4,1 por cento e o Luxemburgo de 2,8 por cento para 3,7 por cento.

Mulheres mais afectadas

Em geral o flagelo do desemprego afecta uma maior percentagem de mulheres e de jovens do que de homens com mais de 25 anos. Na zona euro, enquanto que a taxa masculina passou de 7,3 para 7,8 por cento, em comparação com Junho de 2002, o mesmo indicador feminino sofreu um agravamento de 9,9 para 10,3 por cento. No conjunto dos Quinze, a evolução foi de 6,9 por cento para 7,4 por cento, para os homens, e de 8,7 para nove por cento para as mulheres.
Nos jovens com menos de 25 anos, a taxa era de 16,9 por cento na zona euro e de 15,7 por cento na UE, contra 16,4 por cento e 15,1 por cento, registados em Junho de 2002.
Esta tendência verifica-se também no nosso país, estimando-se que 6,3 por cento dos homens com mais de 25 anos estavam desempregados no passado mês de Junho, sendo a taxa feminina de 8,4 por cento e dos jovens com menos de 25 anos de 15 por cento.
O Eurostat calcula em 12,5 milhões o número de desempregados na zona euro, atingindo 14,4 milhões no total dos 15 países da União Europeia.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: