Breves
<br>França privatiza Telecom
Os deputados da Assembleia Nacional aprovaram, sexta-feira, dia 5, a venda da posição maioritária detida pelo Estado francês na empresa de telecomunicações France Telecom.
Socialistas e comunistas opuseram-se ao projecto que concretizará, pela primeira vez no país, a privatização total de uma empresa de serviço público, ameaçando o PS de recorrer ao Conselho Constitucional.
Actualmente o Estado controla apenas 54 por cento do capital da France Telecom, já que, em Outubro de 1997 e mais tarde em finais de 1998, o governo liderado pelo socialista Lionel Jospin vendeu as restantes acções em bolsa.

Transgénicos sem acordo dos Quinze
Os países da União Europeia não chegaram a acordo quanto à proposta da Comissão Europeia de autorizar a importação de uma variedade de milho geneticamente modificado, conhecido como «bt11».
Na reunião de segunda-feira, 8, o Comité Permanente da Cadeia Alimentar da UE, constituído por especialistas dos estados-membros, não alcançou a maioria qualificada exigida para aprovar a medida que colocaria fim à moratória sobre todos os transgénicos em vigor na União Europeia.
A favor da autorização pronunciaram-se representantes de seis estados (Espanha, Finlândia, Holanda, Irlanda, Suécia, Reino Unido) e outros seis votaram contra (Áustria, Dinamarca, França, Grécia, Holanda, Luxemburgo e Portugal). Alemanha, Bélgica e Itália abstiveram-se.

Cimeira 5+5 abre diálogo
Os chefes de estado e de governo dos cinco países do sul da Europa e dos cinco países do Magrebe, concluíram, no sábado, dia 6, a sua primeira cimeira, em Tunes, capital da Tunísia.
Este grupo 5+5, criado em Roma, em Outubro de 1990, como fórum de diálogo, é integrado por Espanha, França, Itália, Portugal e Malta e pelos cinco membros da União do Magrebe Árabe – Argélia, Líbia, Marrocos, Mauritânia e Tunísia.
A declaração final aponta para «uma acção comum e uma cooperação concertada, incluindo no plano operacional» em matéria de imigração e de luta contra o terrorismo. Em contrapartida, os 5+5 comprometeram-se a «intensificar a cooperação no desenvolvimento económico, social e cultural». A declaração de Tunes apela ainda à criação de uma zona magrebina de livre comércio.

Sobe idade de reforma na Alemanha
O Conselho de Ministros da Alemanha aprovou na passada semana, dia 3, um novo pacote de medidas, no âmbito da profunda reforma do sistema de segurança social, que aumenta para os 63 anos a idade mínima de reforma.
O limite para aposentação está fixado nos 65 anos (apesar de os democratas-cristãos pretenderem aumentá-lo para os 67). No entanto, muitos trabalhadores são pressionados pelas empresas a anteciparem as suas reformas, o que até aqui era permitido a partir dos 60 anos de idade.
Ao impor o alargamento deste limite, o governo do chanceler Gerhard Schröder pretende reduzir o défice da segurança social alemã que, alegadamente, atingirá os 10 mil milhões de euros, em 2004. De resto, para o próximo ano, o governo social-democrata já anunciou o congelamento das pensões de reforma, medida que poderá manter-se em 2005 se a evolução financeira do sistema não se inverter.
O governo alemão pretende ainda desenvolver as reformas por capitalização, incentivando a subscrição de planos de poupança reforma subvencionados que actualmente perdem poder de atracção face aos seguros de vida. Neste sentido, a partir de 2005, este tipo de aplicações financeiras deixarão de beneficiar de isenções fiscais.

Portugal em 31.º lugar nas tecnologias
Portugal ocupa a 31ª posição no ranking dos países com maior taxa de utilização das tecnologias de informação, ficando apenas à frente da Grécia (34.º lugar) entre os estados-membros da União Europeia.
Segundo um relatório do Fórum Económico Mundial, a Finlândia é o país da UE que aparece mais bem posicionado, ocupando o terceiro lugar. No conjunto dos 102 países analisados, em 2003, destacam-se também a Suécia e a Dinamarca, que ocupam os quarto e quinto lugares, respectivamente. A Espanha surge apenas dois lugares acima de Portugal, na 29ª posição.
A lista, divulgada divulgado na terça-feira, 9, é liderada pelos Estados Unidos, seguindo-se Singapura. O Brasil, que ocupa o 39.º lugar, registou nos últimos três anos um aumento de 309 por cento, no número de utilizadores de Internet.