A política de juventude não pode obedecer a perspectivas, diz a JCP
Semana da Juventude de Valongo
Será que se esqueceram?
Este ano não se realizou a Semana da Juventude de Valongo. A JCP pergunta porquê e aproveita para fazer um balanço «profundamente negativo» da política da juventude da Câmara Municipal.
«Por que razão não se realizou este ano a Semana da Juventude de Valongo? Será que se esqueceram de levar a cabo esta iniciativa?», pergunta a Comissão Concelhia de Valongo da JCP, numa nota de imprensa emitida anteontem.
Os jovens comunistas consideram que, apesar da fraca qualidade de algumas actividades integradas em anteriores edições da Semana da Juventude, «esta iniciativa constituía um importante momento de envolvimento dos jovens do concelho de Valongo em iniciativas de índole desportiva, cultural e recreativa». Por isso vêem «com preocupação» o facto de este ano não se ter realizado a Semana da Juventude, «o que abre um precedente grave, uma vez que o evento se realizava ininterruptamente há já alguns anos».
«Os responsáveis da Câmara Municipal desculpar-se-ão certamente com a grave situação financeira do município, que atingiu já os limites do endividamento. Ressalvando o facto de as autarquias estarem a pagar pelas restrições orçamentais cegas levadas a cabo pelo Governo PSD/CDS-PP, há que condenar a falta de visão estratégica do executivo camarário e a negligência a que têm sido votados os jovens do concelho de Valongo, que nunca puderam beneficiar de uma verdadeira e estrutural política de juventude», afirma a JCP.
Condenando o «retrocesso» que constitui a não realização da Semana da Juventude, a JCP denuncia a «desorientação», a diversos níveis, que o Pelouro da Cultura e da Juventude tem demonstrado, «sem qualquer capacidade» para operar numa área política da maior importância, num concelho com uma elevada percentagem de jovens.
«A má situação financeira do município não pode servir para justificar tudo. Até porque, provavelmente, no ano das próximas eleições autárquicas o problema deixará de ser colocado», comenta a JCP. «Os jovens do concelho de Valongo, porém, não podem esperar e merecem certamente um tratamento melhor. A opção tem de ser feita de uma vez por todas: ou o objectivo é a prossecução de um conjunto de linhas políticas para a juventude estruturadas e estruturais, dinâmicas e multifacetadas, ou então o objectivo não passa da mesquinha reprodução do poder.»
O balanço da política da juventude da Câmara Municipal de Valongo é «profundamente negativo», na perspectiva da JCP.«E não vale a pena tentar enjeitar responsabilidades, pois toda a gente reconhece a inércia que hoje caracteriza a política do executivo camarário a este nível», acrescenta a organização.
Para a JCP, «o problema não é de agora» e a não realização da Semana da Juventude reflecte o carácter «conjuntural das orientações políticas» da maioria do PSD na CM.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: