CP ou Fertagus?
Em defesa de um caminho de ferro integrado no Sector Empresarial do Estado, o Sindicato dos Trabalhadores do Sector Ferroviário/CGTP-IN, pretendeu alertar os utentes através da distribuição de uma tarjeta, para as diferenças entre o serviço prestado pela Fertagus (empresa privada) e a CP (empresa pública). O documento salienta a vocação da Fertagus para o lucro e as facilidades que lhe são concedidas pelo Governo na definição «dos preços que entende». Salienta-se a negação de direitos laborais, o clima de repressão com o propósito de «aniquilar» a capacidade de luta dos trabalhadores e a total cumplicidade do Governo perante «toda a espécie de ilegalidades praticadas pela administração».
Ao contrário, a CP como empresa pública está vocacionada para o serviço público, embora o Governo não pague «os valores previstos na lei, obrigando a empresa a um endividamento progressivo». Recorda-se ainda a luta dos trabalhadores da CP pelos valores da Revolução de Abril, contra a redução dos salários reais e a perda de direitos.
Para os utentes, prova clara da diferença é a comparação dos preços: a Fertagus já é muito mais cara do que a CP.
Um bilhete para uma viagem na CP custa 1,40 euros, enquanto na Fertagus já chega aos 2.35. Os títulos combinados são, em média, cinco euros mais caros do que os combinados da CP.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: