Degradação da saúde em Lisboa

Cerca de um terço dos centros de saúde da região de Lisboa tem instalações degradadas e a maioria possui equipamento técnico inadequado e em mau estado de conservação, revela um estudo apresentado terça-feira.
Realizado pela Sessão Regional Sul da Ordem dos Médicos e a Administração Regional da Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, o estudo avaliou as condições técnicas para o exercício da medicina geral e familiar em 24 centos de saúde escolhidos aleatoriamente nas regiões de Lisboa, Santarém e Setúbal.
Os resultados não podiam ser piores. Nenhuma das unidades visitadas pela comissão conjunta possui todo o equipamento básico de urgências, a informatização é deficiente na maioria, 60 por cento dos centros de saúde está instalada em edifícios construídos para habitação e 30 por cento deles possui barreiras arquitectónicas que dificultam ou impossibilitam o acesso a pessoas com dificuldades de mobilidade, como os mais idosos.
Em matéria de resposta às necessidades das populações, a situação não é melhor, já que dos 24 centros de saúde visitados, 13 por cento dos inscritos não têm médico de família (108.109 pessoas), mas a maioria das listas dos médicos tem já mais de 1500 inscritos (número previsto na lei), atingindo mesmo em alguns casos os 2 205 utentes.


Recusado pedido a «Bibi»

O Tribunal da Boa Hora rejeitou, na passada sexta-feira, o pedido de defesa de Carlos Silvino («Bibi») para converter a prisão preventiva do ex-funcionário casapiano em prisão domiciliária com pulseira electrónica.
Esta solicitação, feita por José Maria Martins, advogado do arguido, surgiu no dia em que o ex-provedor adjunto da Casa Pia, Manuel Abrantes, viu a sua medida de coacção alterada para prisão domiciliária, sendo «Bibi» o único dos sete preventivos, no âmbito dos dois processos de pedofilia com alunos da instituição, que continua na cadeia.
Recorde-se que o apresentador de televisão Carlos Cruz viu, no dia 3 de Maio, a sua prisão preventiva convertida em prisão domiciliária. Quatro outros arguidos, presos durante a fase de inquérito pelo juiz Rui Teixeira, foram igualmente libertados: o advogado Hugo Marçal, o deputado socialista Paulo Pedroso, o embaixador Jorge Rito e o médico Ferreira Diniz.


Novos aumentos nos combustíveis

A Galp Energia voltou, no sábado, a aumentar os preços dos combustíveis, uma semana depois da última subida e acompanhando a mesma tendência de outras redes a operar em Portugal.
O gasóleo subiu um cêntimo, para 0,777 euros o litro, e as gasolinas 2,2 cêntimos por litro. Nos postos Galp, líder do mercado português, um litro de gasolina sem chumbo de 95 octanas custa agora 1,049 euros, enquanto a de 98 octanas vale 1,109 euros.
Na quinta-feira, também a petrolífera Shell, terceira operadora no mercado português, voltou a aumentar o preço dos combustíveis. O preço de referência do gasóleo nas bombas Shell aumentou pouco mais de 1 cêntimo para 0,779 euros por litro, a gasolina sem chumbo 95 octanas custa 1,029 euros e a sem chumbo 98 sobe para 1,089 euros.
Também a BP, segunda operadora de mercado, aumentou os seus preços para 0,779 euros o litro do gasóleo e para 1,029 euros o litro da gasolina sem chumbo 95.


Trabalho infantil aumenta

Termina hoje o 1.º Congresso Mundial Contra a Exploração do Trabalho Infantil, encontro organizado em Florença, na Itália, e que contou com a presença de mais de trezentas crianças, provenientes de todo o planeta, que com o seu testemunho fizer notar a dimensão deste problema.
Portugal fez-se representar pela Confederação Nacional da Acção sobre o Trabalho Infantil, organismo que já tem alertado para a dimensão da exploração de crianças no nosso país, sobretudo para o facto de, com o aumento da fiscalização, as empresas passarem a enviar o trabalho para casa das crianças, configurando uma forma de exploração encoberta.
No quadro mundial, mais de 75 milhões de crianças são exploradas em trabalhos pesados ou na escravatura sexual, num total de cerca de 250 milhões de crianças, entre os 5 e os 14 anos, integradas ilegalmente no mercado de trabalho.
A Organização Internacional do Trabalho alertou recentemente para o facto de muitas das actividades que usam o trabalho infantil se encontrarem camufladas, de que serve de exemplo o trabalho doméstico que afecta sobretudo menores do sexo feminino, as quais chegam a realizar 16 horas de trabalho diário.


Novo livro de Miguel Urbano Rodrigues

Decorreu, na sexta-feira da semana passada, no Porto, a sessão de lançamento do novo livro do jornalista, escritor e colaborador do Avante! Miguel Urbano Rodrigues.
A obra intitulada «O Espaço e o Tempo em que Vivi – II Revolução e Contra-Revolução na América Latina», editada pela Campo das Letras, foi apresentada por Viale Moutinho no Ateneu Comercial do Porto, espaço no qual estiveram ainda presentes muitos amigos e camaradas que quiseram saudar o novo trabalho de Miguel Urbano Rodrigues.
No próximo dia 21, o livro do será apresentado em Lisboa, numa iniciativa agendada para as 18.30, na Livraria Barata.


Resumo da Semana