• Hugo Janeiro

Na Festa do Avante! a expressão e criação artística ocupa lugar de destaque
Entrevista com Dias Coelho e Laurentino Barbosa
Vamos fazer a Festa !
A cerca de dois meses e meio da abertura da Festa de Avante!, este ano marcada para os dias 3, 4 e 5 de Setembro, aprumam-se no terreno os projectos que novamente farão crescer a maior e mais significativa iniciativa político-cultural do nosso país. Na Quinta da Atalaia, com a baía do Seixal como pano de fundo, fomos falar com Dias Coelho e Laurentino Barbosa, do Secretariado da Festa, para saber em que ponto se encontra o andamento dos trabalhos e levantar um pouco o véu sobre algumas das novidades em preparação.
Cuidar de um espaço com a dimensão do da Festa do Avante! é uma tarefa que exige do colectivo partidário um esforço continuado que envolve muitos meios e quadros do Partido.
Paulatinamente vai-se realizando um aturado trabalho de requalificação e melhoramento das infra-estruturas e, nesse sentido, explicou-nos Laurentino Barbosa, «entre as novidades que os visitantes podem encontrar este ano destaca-se o arruamento periférico norte, uma nova estrutura de apoio ao palco 25 de Abril, mais zonas verdes por todo o terreno e melhorias nos acampamentos interiores», estes últimos essenciais para os que asseguram o funcionamento da Festa.
A obra lançada na zona periférica, destaca Dias Coelho, «vai além do que se vai ver já este ano».
«O que está projectado é muito mais e permitirá ligar a Festa à mata, para que o visitante usufrua dela como espaço de descanso, lazer e convívio», continua o dirigente.
Tornar o terreno mais bonito, mais funcional e com melhores condições para receber os muitos milhares de pessoas que durante três dias fazem a Festa são os objectivos.

Afirmação política sem paralelo

A Festa do Avante! é um evento que, acima de tudo, se diferencia de todos os outros pelo conteúdo político, cultural e popular ímpares, expressão do combate quotidiano dos comunistas portugueses na transformação da realidade.
Essa luta assume cada vez maior importância, «por um lado pelo actual quadro da situação internacional, a qual se tem vindo a agravar apesar da fortíssima resistência dos povos e dos trabalhadores em todo o mundo, mas, por outro, no plano nacional, porque este ano se assinalam os 30 anos de uma Revolução que introduziu profundas alterações na sociedade portuguesa», sublinhou Dias Coelho.
«Como protagonistas desse acto tão importante para o nosso povo, comemoramo-lo de uma forma diferente do que têm sido as comemorações oficiais. Esse é um dos grandes temas que marcará a nossa Festa, quer do ponto de vista cultural e dos espectáculos, quer no conteúdo político e na mensagem que percorrerá todas as organizações», disse.
Sem revelar muito sobre as formas específicas deste tema, Dias Coelho avançou que «teremos três painéis artísticos que marquem as gerações do período anterior ao 25 de Abril, do período revolucionário e ainda do período pós-revolução», dimensões intimamente interligadas com «as perspectivas de futuro que este Partido tem e portanto do projecto, dos valores, dos ideais e da luta dos trabalhadores contra a política seguida durante os últimos 28 anos».
Para além desta abordagem à Revolução de Abril, muitas outras iniciativas irão decorrer, desde logo na área da ciência, onde vai ser tratado o problema da fome no mundo e da luta pelo pão.
Em ano de reunião magna dos comunistas, vai haver uma exposição dedicada aos 16 Congressos já realizados pelo PCP, espaço onde se passará em revista pequenas histórias alusivas a cada um deles.
Importantes na afirmação do projecto do PCP são também o «acto de abertura, na sexta-feira, que é sempre um momento político importante» e o comício de encerramento de domingo, no qual, salienta Dias Coelho «se preparam alguns elementos de animação».

Expressão de diversidade cultural

Na Festa do Avante!, a expressão e criação artística, nas suas múltiplas e variadas dimensões, ocupam lugar de destaque.
Para além do cartaz musical que preenche o programa dos palcos 25 de Abril e 1.º de Maio, Dias Coelho destaca que este ano na Festa «haverá uma área que designámos como comunicato, que terá trabalhos nos campos do vídeo, na elaboração de cartazes ou na criação de cartoons, que se procurará que tenha dimensão internacional numa relação muito estreita com outros partidos comunistas e progressistas do mundo».
O Palco dos Novos Valores, na Cidade da Juventude, vai continuar a apresentar um programa preenchido com as bandas vencedoras dos diversos concursos distritais organizados pela JCP, a par de grupos convidados, e o Palco Arraial vai permanecer, embora este ano se procure preencher esse espaço com uma oferta musical que «vá de encontro às raízes populares do nosso povo», disse ainda.

Tantas lutas sem fronteiras

Sendo a Festa do Avante! um «espaço de liberdade, de resistência e de solidariedade internacionalista», como afirmou Dias Coelho, muitos vão ser os partidos comunistas e progressistas que, dos cinco continentes, estarão presentes demonstrando os estreitos laços que unem os comunistas portugueses aos camaradas e aos povos em luta.
«Recarregam-se baterias e rejuvenescem-se vontades» disse ainda, até porque, como reforçou Laurentino Barbosa, «qualquer comunista ou democrata que venha à Festa fica com muito mais vontade e ânimo para, no dia-a-dia, lutar por melhores condições de vida para os trabalhadores, para o povo, contra esta sociedade que tem vindo a agravar as suas contradições».
Nesse quadro, continuou Laurentino Barbosa, «na nossa Festa não se deixarão de reflectir as diversas perspectivas e propostas de cada um para a superação do sistema capitalista e a construção de uma sociedade sem classes».

Divulgar a Festa

Dar a conhecer a Festa do Avante! e faze-la chegar a cada vez mais gente é outra das tarefas que se colocam, no imediato, a todos e a cada um dos militantes e amigos do Partido.
«Para além do conjunto de materiais de divulgação da Festa do Avante!, que vão desde os cartazes aos spots de rádio e televisão continuaremos a ter o chamado «jornal dos artistas», adiantou Laurentino Barbosa.
Sendo este o veículo por excelência de expressão do que é a Festa, «é fundamental o envolvimento e empenho do conjunto da organização partidária na sua distribuição», continuou, até por que, referiu, «esta é mais uma forma de levar o Partido para a rua».
«Outro elemento de divulgação que temos desde há dois anos são os postais, distribuídos fundamentalmente em zonas de diversão nocturna como elemento fundamental para fazer chegar a Festa a certas camadas da população» destacou ainda Laurentino Barbosa.

Atalaia, espaço aberto

Para lá dos cerca de dois meses e meio que dura a implantação e dos três dias da Festa do Avante!, na Quinta da Atalaia realizam-se diversas iniciativas durante todo o ano, confirmando-a como um espaço aberto à comunidade e ao movimento associativo.
«Dentro das possibilidades do Partido», explica Laurentino Dias, «realiza-se neste local uma prova de corta-mato de renome internacional e um outro com os miúdos das escolas dos concelhos vizinhos, para além de algumas acções de convívio e de natureza lúdica».
«A Festa não está fechada em torno de si própria», consubstancia Dias Coelho, prova disso é que «existe uma forte ligação ao movimento popular e associativo, mas também aos colectivos de trabalhadores que nos solicitam a possibilidade de utilização do espaço para a prática desportiva».
«Quem ainda não conhece a Quinta da Atalaia fica surpreendido com o que vê e enaltece o esforço do PCP para manter um espaço como este», confirma Laurentino Barbosa.

Mobilizar camaradas e amigos
EP já está à venda


Num período de intensa actividade do Partido, donde se destacaram importantes momentos de combate e afirmação política como as comemorações do 30.º aniversário do 25 de Abril e do primeiro 1.º de Maio em liberdade e a expressiva campanha da CDU nas eleições para o Parlamento Europeu, o esforço do colectivo militante assume particular relevância na procura de soluções de financiamento das nossas iniciativas.
Para além destes, e paralelamente à regular presença do PCP junto dos trabalhadores e das populações, outros momentos irão marcar o calendário de actividades dos comunistas, como as eleições regionais de Outubro ou XVII Congresso do PCP, agendado para Novembro próximo.
Até lá, a Festa do Avante! concentra boa parte da atenção do colectivo partidário e, nesse sentido, assume centralidade a divulgação da Festa e a venda do título de solidariedade com o maior evento político-cultural do país.
Este ano a Entrada Permanente (EP) custa 16 euros para quem a comprar até ao dia 2 de Setembro, poupando 5 euros em relação ao preço nos dias da Festa.
Quanto mais cedo se adquirir a EP, mais e melhores condições terá o Partido de garantir a sustentação material da Festa.
Por isso, importa marcar o quanto antes na nossa agenda e na dos nossos amigos os dias 3, 4 e 5 de Setembro, na Quinta da Atalaia, claro.

19 e 20 de Junho na Quinta da Atalaia
Todos à jornada de trabalho


strong>Ano após ano, muitos milhares de homens, mulheres e jovens contribuem generosamente para a implantação da Festa do Avante! assinalando, também desse modo, a singularidade do trabalho do PCP e a vitalidade da sua força militante.
Da montagem das estruturas ao embelezamento do terreno, passando pelo tratamento dos materiais ou pela pintura e decoração dos espaços das organizações, tudo é feito com base na dedicação e criatividade de muitos camaradas e amigos da Festa.
Para além da inigualável experiência que é participar na edificação colectiva de uma autêntica cidade, sempre renovada a cada reconstrução, a participação nas brigadas de implantação da Festa é igualmente um momento de encontro e convívio entre comunistas de todas as idades que, provenientes dos muitos cantos do nosso País, expressam a diferença da prática comunista.
É já este fim-de-semana que se iniciam as jornadas de trabalho na Quinta da Atalaia.
No terreno há tarefas para todos os gostos, a realizar por todos os que queiram ajudar a construir a Festa. Todos sem excepção, dos 8 aos 88 anos, são indispensáveis.
Vamos meter mãos à obra!



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: