Breves
LISBOA
O lucro acima de tudo
O secretariado do sector da saúde de Lisboa do PCP denunciou no passado dia 28 a lógica do lucro que preside ao sistema privado de saúde. Os comunistas contam uma situação passada com uma mulher que deu entrada no Hospital das Descobertas e que foi enviada de urgência para o Hospital de Santa Maria. A mulher possuía um seguro de saúde Medis que lhe dava direito a assistência médica no Hospital das Descobertas, do Grupo CUF. Mas quando a direcção do hospital constatou que o valor disponível do plafond do seguro não cobria as despesas do internamento e da assistência hospitalar requerida pela situação de gravidez – e não tendo a paciente condições financeiras para a sustentar por sua conta – decidiu enviá-la para o hospital público. Para o PCP, este caso põe a nu a lógica do lucro, «de que os seguros da saúde são expressão, negando a assistência hospitalar necessária, assim como o direito inalienável à saúde dos portugueses». Os comunistas exigem ao Ministério da Saúde que informe o País sobre a dimensão real deste problema e que apure as condições e o não cumprimento das responsabilidades médicas por parte do referido hospital.

BEJA
PS mente descaradamente
O PCP acusa o PS de mentir e de deturpar as posições dos comunistas acerca da criação da Grande Área Metropolitana do Alentejo. Em comunicado da Comissão Concelhia de Beja, o PCP afirma que o PS responde aos argumentos técnicos, administrativos e políticos do PCP através de mentiras descaradas. O PS, «deturpando de forma grosseira o que são as posições do PCP sobre esta matéria», faz um apelo ao «bairrismo mais primário» e procura virar as populações de Beja contra as de Évora, acusa a comissão concelhia comunista. O PCP desmente que alguma vez tenha desejado que a «cidade de Évora ganhe cada vez mais importância em prejuízo de Beja», como o PS afirmou num comunicado recente. «O PS sabe que o projecto que o PCP defende combate qualquer papel de superioridade de Évora em relação a Beja quer desta cidade relativamente a qualquer outra cidade ou vila do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral», destaca a comissão concelhia. O PCP – e o PS sabe-o – defende um projecto que garante um estatuto de igualdade às quatro sub-regiões do Alentejo. Isso torna «ainda mais condenável» a forma como o PS deturpa as posições dos comunistas, denuncia o PCP.

VILA VERDE
Câmara ataca Governo
O presidente da Câmara de Vila Verde, eleito pelo PSD, responsabilizou, no passado sábado, o Governo pelos problemas ambientais que afectam o concelho. Para o autarca, os problemas justificam-se pelo «fracasso» da política governamental nessa área. O presidente da autarquia respondia, na Assembleia Municipal, ao eleito da CDU, que o questionou acerca de variadas questões, nomeadamente acerca da recuperação da Lagoa dos Carvalhinhos, do fim das lixeiras que proliferam no concelho e da requalificação das margens dos rios. O eleito da CDU lembrou que a qualidade das águas, que era uma das bandeiras do concelho, estava a «piorar perigosamente». Foram ainda propostas a criação de uma comissão da assembleia para as questões ambientais e a retirada do pelouro ao vereador que detém a pasta.