• José Augusto

Homenagem justa e necessária
Baptista Pereira, o campeão e lutador comunista
A Festa prestou uma homenagem e organizou uma exposição sobre Baptista Pereira, o maior nadador português de longas distâncias. Na exposição evoca-se o 50.º aniversário da sua vitória na travessia do Canal da Mancha e muitos outros feitos desportivos do nadador de Alhandra, bem como o seu recorde de permanência na água.
Não menos importante, porém, é a faceta de Baptista Pereira como homem íntegro e lutador comunista, de um humanismo e espírito de solidariedade difíceis de igualar. Foi nele que Soeiro Pereira Gomes se inspirou para criar o Gineto, essa magnífica personagem de «Esteiros».
Honesto para consigo e os seus ideais, recusou-se a fazer a saudação nazi durante a cerimónia da entrega de um prémio ganho em França. O regime fascista não lhe perdoou: arruinou-lhe a vida profissional, dificultou-lhe a carreira política e obrigou-o a entrar para a escrava pesca do bacalhau, a bordo do barco hospital Gil Eanes.
Muitos amigos e familiares se deslocaram de Alhandra, terra natal de Baptista Pereira, para se associaram a esta cerimónia singela, mas plena de significado. José Casanova, director do Avante!, que conheceu pessoalmente o desportista, chamou-lhe um «homem bom, generoso e solidário, um militante comunista a sério», pelo que esta homenagem é «justa e necessária».
A direcção do Partido ofereceu à família e ao Alhandra Sporting Clube placas alusivas ao homem e ao 50.º aniversário da vitória no Canal da Mancha.
A exposição vai ser mostrada em vários pontos do país.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: