Promover a igualdade das mulheres

A Direcção da Federação Democrática Internacional de Mulheres, composta por 40 países de todo o mundo, esteve reunida no Brasil de 13 a 20 de Setembro. O Movimento Democrático de Mulheres (Portugal), que pertence ao órgão directivo da FDMI, esteve representado por Regina Marques.
Feita a análise a alguns avanços das mulheres do mundo, nomeadamente na sua crescente participação e sensibilidade para desempenharem um papel mais dinâmico e qualificado nas sociedades, nesta iniciativa, foram realçados grandes retrocessos na qualidade de vida da esmagadora maioria das mulheres do planeta. Condenou-se o alastramento da fome, a feminização da pobreza e a pandemia da SIDA, bem como o acelerado aumento da prostituição e tráfico de mulheres e crianças.
No que se refere ao aborto e à perseguição que em Portugal se está a fazer às mulheres, obrigadas a recorrer ao aborto clandestino, a direcção do FDMI aprovou uma Declaração de Solidariedade com as mulheres que estão a ser julgadas no Tribunal de Setúbal, exprimindo a ideia de que a despenalização do aborto está relacionada com o desenvolvimento, igualdade e justiça social pela qual as mulheres anseiam e lutam.


Medalhas paralímpicas

O português João Paulo Fernandes conquistou, este domingo, a medalha de ouro no torneio individual de Boccia da classe BC1 dos Jogos Paralímpicos de Atenas2004, ao derrotar o norueguês Roger Aandalen, por 4-2.
Na final de torneio individual de Boccia, Pedro Silva conquistou a medalha de prata, ao ser derrotado na final por 7-3 pelo espanhol José Javier Curto. O segundo posto também foi conquistado pelo português Bruno Valentim, na Classe BC4, que perdeu por 5-1, com Yuk Wing Leung, de Hong Kong.
Também Fernando Ferreira ganhou a medalha de bronze no torneio individual de Boccia, na classe desportiva de BC2, ao vencer o espanhol Pedro Cordero, por 8-1.
Antes, Carlos Ferreira tinha vencido a medalha de prata na maratona T11 (cegos totais) dos Jogos Paralímpicos de Atenas, com o tempo de 2 horas 46 minutos e 9 segundos. O atleta já vencera em Atenas, logo no primeiro dia de provas dos portugueses, a medalha de prata nos 10 mil metros.
Com estas cinco medalhas, Portugal tem já oito conquistadas nos Jogos Paralímpicos pelos seus atletas.
Além das duas medalhas de prata ganhas por Carlos Ferreira (Maratona T11 e 10.000 metros), Portugal tinha já averbado outras medalhas nestes jogos: uma pelo nadador João Martins, na final dos 50 metros costas S1 (paralisa cerebral), e outra pelo atleta José Alves, que «renovou» o bronze de Sydney2000, nos 400 metros T13 (amblíopes).


JCP exige construção da ESART

Porque a educação é o garante do desenvolvimento da sociedade, o colectivo do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) da JCP vai desenvolver uma campanha de sensibilização, junto dos alunos, na luta pela construção de instalações próprias para a Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART).
«A JCP esteve, está e estará com as aspirações dos estudantes do ensino superior e propõe um ensino público, gratuito e de qualidade, tal como está sublinhado na Constituição da República», afirmam os jovens comunistas de Castelo Branco, criticando a falta de espaços nas actuais instalações e exigindo mais computadores com Internet e uma biblioteca condigna «que neste momento atravessa toda a ESART».
Em nota enviada ao Avante!, o colectivo do IPCB da JCP lembra ainda que aquele instituto contribui, de uma forma ou de outra, para o desenvolvimento local, regional e nacional. «São inaceitáveis os sucessivos cortes nos orçamentos para esta instituição de ensino», conclui o documento.


«Não desculpamos»

A Confederação Nacional de Pais (Confap), reunida sábado em Viseu, decidiu lançar uma campanha, com o tema «Não Desculpamos», contra a não colocação atempada de professores, que está a obstar ao início normal do ano lectivo. Participaram na iniciativa 1600 associações de pais.
No encontro, os pais exigiram o aumento do número de professores efectivos nos quadros das escolas e a implementação do decreto-lei 208/2004 que estabelece os quadros não-docentes concelhios.
A qualificação dos edifícios, especialmente os que são incompatíveis com um ensino público de qualidade, e o cumprimento da lei do ensino especial, que prevê a criação de equipas multidisciplinares, para combater o abandono e insucesso escolares, são outras das reivindicações saídas do encontro da Confap.


A causa das mortes em Ponte de Lima

O surto infeccioso que matou duas pessoas e provocou a hospitalização de sete no concelho de Ponte de Lima foi provocado pela febre da carraça, divulgou sábado, em comunicado, a Direcção-Geral da Saúde (DGS). As infecções, que ocorreram entre 24 de Agosto e 14 de Setembro, provocaram a morte de duas mulheres da freguesia de Seara e o internamento de outras sete pessoas, das quais três permanecem hospitalizadas.
A febre da carraça, uma doença que aparece com mais frequência durante os meses quentes e em zonas rurais, é «provocada pela picada de carraças infectadas pela “Rickettsia conorii”, não se transmitindo de pessoa a pessoa», explica a DVS.
Como medidas de prevenção e controlo da doença, a Direcção Geral da Saúde aconselha as pessoas a evitarem a frequência de locais no campo infestados com carraças mas, caso tal não seja possível, aconselha ao uso de vestuário protector para trabalhar no campo, como sapatos, meias e calças próprias.


Resumo da Semana