Solidariedade com as crianças palestinianas
«Tenho um caderno igual ao teu» é o mote da campanha nacional de solidariedade para com as crianças palestinianas, lançada na quinta-feira, em Beja, e que pretende sensibilizar os portugueses para as dificuldades educativas naquele território.
A iniciativa, da responsabilidade do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) e da Câmara Municipal de Beja, foi apresentada em conferência de imprensa, quinta-feira, na Casa da Cultura da cidade alentejana, com a presença do Embaixador da Palestina, Issam Besseisso.
Sandra Benfica, do CPPC, explicou que a campanha visa «consciencializar as pessoas para as dificuldades das crianças palestinianas» no acesso à educação. «A situação é cada vez mais dramática e a maior parte das escolas estão destruídas ou bombardeadas, além de outras estarem ocupadas pelo exército de Israel. Há milhares de crianças que estão a viver em condições de guerra e que nem podem ir à escola aprender», frisou.
Segundo Sandra Benfica, é esta «realidade assustadora» que deve ser divulgada, pretendendo a campanha, de forma simbólica, levar os portugueses a criar «um laço afectivo com as crianças da Palestina».
O desafio consiste em que cada pessoa adquira dois cadernos escolares, denominados «Tenho um caderno igual ao teu», guardando um deles para si própria ou para os filhos e entregando o outro no posto de venda, para posterior envio para a Palestina.
«Mandámos fazer dez mil exemplares desses cadernos, muito coloridos, com a capa em português e a contracapa em árabe. Cada um custa um euro e, no exemplar que vai ser enviado a uma criança palestiniana, quem quiser pode fazer um desenho ou escrever uma mensagem», explicou Sandra Benfica.
Dependendo do desenrolar da campanha, o CPPC pode mesmo vir a mandar fazer mais cadernos, nos quais se pode também ler a letra da «Canção dos Abraços», do Sérgio Godinho, traduzida em árabe. «Além do cantor Sérgio Godinho, que cedeu a letra dessa canção para os cadernos, a actriz Maria do Céu Guerra vai dar voz a um spot publicitário», acrescentou Sandra Benfica, sublinhando que, através desta iniciativa, «podem chegar muitos abraços à Palestina».
A Casa da Cultura e a Câmara Municipal são, na cidade de Beja, os dois locais onde os cadernos se podem adquirir mas, um pouco por todo o País, o CPPC vai dispor de postos de venda, em colaboração com organizações locais.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: