PC de Israel presta tributo a Arafat
A Comissão Política do Partido Comunista de Israel divulgou, por ocasião da morte de Yasser Arafat, a declaração que a seguir se transcreve na íntegra.
«A Comissão Política do Partido comunista de Israel (OCI) e todos os comunistas israelitas, judeus e árabes, comungam o profundo desgosto do povo palestiniano pelo desaparecimento do presidente Yasser Arafat, líder da OLP, grande dirigente e firme combatente pelos direitos do seu povo e por uma paz justa e duradoura entre israelitas e palestinianos. Os crimes da ocupação israelita não conseguiram quebrar a sua vontade e convicção nos legítimos direitos do povo palestiniano a uma pátria independente, livre e soberana; de que é preciso pôr fim à ocupação israelita; desmantelar os colonatos de ocupação e reconhecer aos refugiados a possibilidade de regressarem às suas terras.
«O nosso partido manteve estreitas relações com o malogrado dirigente palestiniano. O primeiro encontro realizou-se em Berlim Oriental em 1973, e nele participou um grupo de dirigentes partidários, judeus e árabes. Desde então até pouco antes da sua morte, sucederam-se os encontros e as reuniões que tiveram um carácter franco e aberto. Há décadas que Arafat reconheceu o importante papel que desempenham as forças verdadeiramente democráticas na sociedade israelita.
«O presidente Arafat encabeçou um prolongado combate pela paz justa. Teve que fazer frente a difíceis adversidade e fê-lo corajosamente, sem transigir com os seus princípios. A morte de Arafat é uma grande perda não apenas para o povo palestiniano, é uma grande perda para todos os povos árabes, os movimentos de libertação e todos aqueles que lutam pela paz e pelos direitos humanos. Graças à sua prolongada acção em prol da causa palestiniana, Arafat conquistou o reconhecimento de todos os povos. O presidente Arafat morreu após ter estado confinado durante largos anos na Muqata. Nesta última prova Arafat continuou a demonstrar a sua estirpe de combatente.
«A Comissão Política do PCI não duvida que o povo palestiniano se recomporá desta imensa perda e, graças à unidade e responsabilidade mútua, continuar no caminho por ele traçado para levar à independência, preenchendo de algum modo o grande vazio deixado pelo defunto líder.
«A Comissão Política do PCI constatou que as novas autoridades eleitas pelos órgãos consultivos palestinianos assumiram a direcção sem problemas de maior. O PCI apela ao redobrar da solidariedade para com o povo palestiniano nesta hora difícil.
«O PCI denuncia e condena a política racista do governo israelita que impediu o enterro de Arafat em Jerusalém Oriental, que indubitavelmente se converterá na capital do futuro Estado da Palestina.
«O Partido Comunista de Israel e os seus aliados comprometem-se a continuar a luta para concretizar o legado de Arafat: a criação de um Estado da Palestina independente com a capital em Jerusalém Oriental.»

Telavive, 12 de Novembro de 2004
Partido Comunista de Israel


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: