David Velasquez, membro do Bureau Político do PC da Venezuela
Unidade dos povos é fundamental
Camaradas, recebam antes de tudo uma saudação bolivariana e revolucionária!
Para o Partido Comunista da Venezuela é uma honra estar presente neste 17.º Congresso do Partido Comunista Português, em momentos que exigem dos revolucionários do mundo o aprofundamento dos níveis de articulação, cooperação e internacionalismo. A luta contra o imperialismo, o capitalismo e as suas políticas neoliberais, pela paz, pela humanidade, só será possível com a unidade de todas as forças anti-imperialistas e anticapitalistas.
Na América Latina surge uma nova correlação de forças favorável às lutas progressistas e revolucionárias. A vitória popular de 15 de Agosto e de 31 de Outubro na Venezuela permite aprofundar e consolidar a revolução de libertação nacional, mais conhecida como Revolução Bolivariana; o triunfo da Frente Ampla no Uruguai soma um novo governo a favor dos interesses dos povos latino-americanos e caribenhos; na Colômbia, Equador, Bolívia, Nicarágua, El Salvador, continua a luta e o avanço das forças populares.
Inversamente, o resultado eleitoral nos EUA ratifica a orientação belicísta e fascista do imperialismo norte-americano. Na Venezuela, estamos conscientes que os ataques norte-americanos contra a Revolução Bolivariana sobem de tom; estamos seguros que o assassinato do juiz Anderson tem a autoria da CIA e também sabemos que o terrorismo e o fascismo são as armas que a direita utilizará com mais força daqui para diante; mas também estamos seguros que a organização e consciência revolucionárias do povo e da classe operária os derrotarão tal como derrotámos o golpe fascista de Abril de 2002, a sabotagem petrolífera ou qualquer outra intenção de suster a Revolução.
Nesta luta, tem sido fundamental a solidariedade da Revolução Cubana, solidariedade que deve ser ampliada. Na Venezuela, a Revolução Bolivariana está a preparar o terreno para que seja possível avançar para a Revolução Socialista, sendo que neste momento as prioridades são a criação do poder popular, de novas forças e relações de produção, de novas relações económicas e políticas a nível internacional.
Finalmente, a Venezuela será sede de uma grande quantidade de encontros de forças progressistas, democráticas e revolucionárias de todo o mundo, cujo principal evento é o XVI Festival Mundial da Juventude e dos Estudantes, a realizar de 7 a 15 de Agosto de 2005, em Caracas, e onde esperamos que participem mais de 15 mil delegados. Acreditamos que será uma magnífica oportunidade para realizar uma reunião mundial de partidos comunistas e revolucionários de todo o mundo. Dentro de poucos dias, de 3 a 6 de Dezembro, terá também lugar o I Encontro Mundial de Intelectuais e Artistas pela Paz, ao qual se seguirá o Congresso Bolivariano dos Povos.
Ainda em Abril do próximo ano, realizar-se-á o Encontro Mundial de Solidariedade com a Revolução Bolivariana e o Encontro Internacional de Mulheres. Estes espaços podem servir para desenhar melhor a proposta do encontro de Agosto do próximo ano.
Estamos seguros do êxito das deliberações do vosso Congresso, do êxito das lutas de libertação do vosso povo e do Partido Comunista Português.
Viva o Partido Comunista Português!
Viva a Revolução Bolivariana!
Viva a Solidariedade Internacionalista!


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: