Africana recebe Nobel

A queniana Wangari Maathai foi agraciada, sexta-feira da semana passada, em Oslo, na Noruega, com o Prémio Nobel da Paz, tornando-se na primeira mulher africana a receber o galardão.
Activista na defesa do meio ambiente, Maathai não deixou de sublinhar a importância do Nobel no fortalecimento da luta em prol do «desenvolvimento sustentado, a democracia e a paz» e para que estes valores sejam inseparáveis.
Maathai dedicou o Nobel da Paz a todos os que «trabalham em silêncio a favor do ambiente, da liberdade e dos direitos humanos», reservando também um papel de destaque para as mulheres e as causas associadas à assunção de um papel de igualdade no seio das sociedades modernas.
A laureada afirmou ainda que «a indústria e as instituições internacionais têm de compreender que a justiça económica, a equidade política e a integridade ecológica têm um valor acima dos lucros a qualquer preço», apontando a carência, escassez e depauperação dos recursos naturais como um dos principais factores na base dos conflitos no continente africano e no Médio Oriente.
No dia anterior à entrega do Nobel da Paz, em conferência de imprensa, Maathai criticou severamente a «guerra ao terrorismo mundial» empreendida pelos EUA considerando que «é preciso encontrar métodos melhores do que as armas para resolver os conflitos».
Entre votos de resolução pacífica da situação no Médio Oriente, Maathai concluiu que «sem paz não poderá haver progresso no Iraque. É impossível que o país possa tirar proveito dos seus recursos naturais sem paz, nem democracia».


Sismo abala País

O sismo que ao início da tarde de segunda-feira abalou parte do território nacional não teve consequências materiais ou humanas, embora muitos do que se aperceberam do fenómeno não tenham escapado a um valente susto.
Às 14h16 os aparelhos do Instituto de Meteorologia registaram o tremor de terra que atingiu a magnitude de 5,4 na Escala de Richter e foi particularmente sentido no Centro e Sul do território nacional.
De acordo com informações oficiais, o epicentro sísmico terá ocorrido em pleno Oceano Atlântico, sensivelmente a sudoeste do cabo de São Vicente.
Embora com menor intensidade, o abalo foi igualmente sentido no norte de Portugal.


Chile julga Pinochet

O juiz Juan Guzman Tapia ordenou, segunda-feira, que o ex-ditador chileno Augusto Pinochet cumprisse prisão domiciliária enquanto aguarda o desfecho do julgamento da «Operação Condor», mas um recurso interposto pela defesa, nessa mesma noite, adiou a medida, a qual deverá ser agora avaliada pelas várias instancias judiciais de recurso.
Pinochet, chefe máximo da ditadura fascista que se viveu no Chile entre 1973 e 1990, está indiciado por uma dezena de crimes, nove de sequestro e um de homicídio qualificado.
Para além destes, os advogados das famílias dos desaparecidos pretendem que o ex-ditador seja julgado pela morte do ex-chefe militar do exército, Carlos Prats, e pela ocultação de contas pessoais no valor de milhões de dólares depositados numa instituição bancária dos EUA.
Este último factor pode vir a revelar-se importante na medida em que o embargo das contas pode permitir, caso Pinochet seja condenado, o ressarcimento material dos familiares das vítimas.
A «Operação Condor» assassinou, nos anos 70 e 80, comunistas, democratas de esquerda e progressistas que, à época, combatiam as ditaduras fascistas da América Latina.


Porto vence Intercontinental

O FC Porto venceu, domingo de manhã, a Taça Intercontinental de Futebol ao bater os colombianos do Once Caldas após a marcação de grandes penalidades.
O jogo, disputado na cidade de Yokohama, no Japão, foi a última edição da competição que opôs o campeão europeu de clubes ao homólogo sul americano.
Após 120 minutos sem golos, a transformação do castigo máximo que viria a dar a vitória à formação portuguesa coube ao defesa central Pedro Emanuel.
À chegada ao Porto, algumas centenas de adeptos receberam a equipa e festejaram a conquista de mais um troféu, desta feita a segunda Taça Intercontinental da sua história.


Crise só para alguns

Segundo dados divulgados pela Associação do Comércio Automóvel de Portugal (ACAP), as vendas de automóveis ligeiros de passageiros aumentou, até ao mês de Novembro, mais de cinco por cento.
Os principais responsáveis por esta subida foram as marcas de luxo, entre as quais surge à cabeça a Jaguar com uma subida de mais de 250 por cento.
As alemãs Porche e Mercedes também ajudaram à retoma das vendas neste segmento, com subidas de 87,5 por cento e 4,8 por cento, respectivamente.
O lançamento de novos modelos é a razão apontada para o sucedido, tendo funcionado como aliciante para aqueles a quem a crise nunca bate à porta.


Resumo da Semana