Lutando pelos postos de trabalho, é a soberania nacional que se defende
Jerónimo de Sousa em empresas de Aveiro
«Podem contar connosco!»
No passado dia 21 de Dezembro, o secretário-geral do PCP visitou duas empresas do distrito de Aveiro – a Rohde e a Universal Motors – e contactou com os trabalhadores.
Na sua passagem pelo distrito de Aveiro do passado dia 21, que culminou com a apresentação do candidato da CDU pelo distrito, Ilda Figueiredo, o secretário-geral não deixou de contactar com trabalhadores de duas importantes empresas do distrito: a Rohde e a Universal Motors. Em contacto directo com estes trabalhadores, o secretário-geral do PCP afirmou que «aqueles que sempre aqui vieram mesmo quando não haviam eleições, hoje prestam contas do seu trabalho e vêm dizer-vos que podeis contar sempre connosco». E disse mais: «Com mais força, com mais representação parlamentar e, designadamente, com deputados eleitos pelo distrito de Aveiro, o nosso trabalho seria mais eficaz e os trabalhadores teriam mais vozes em sua defesa.» O secretário-geral do PCP integrava uma brigada de militantes comunistas que visitava empresas do distrito, coisa que é feita com frequência no distrito.
Ao intervir para as trabalhadoras da Rohde, Jerónimo de Sousa destacou o trabalho desenvolvido pelos deputados comunistas em defesa da manutenção dos postos de trabalho e contra a aplicação do lay-off na empresa. Este trabalho dos parlamentares do PCP era sublinhado num documento editado e distribuído pela organização regional do Partido.

Solidariedade com uma luta tenaz

O secretário-geral comunista não podia deixar de contactar com os trabalhadores da Universal Motors que, desde há seis meses, lutam tenazmente pela manutenção dos seus postos de trabalho. A empresa (ex-Efacec), uma das mais importante do concelho de Ovar, já empregou mais de um milhar de trabalhadores e hoje emprega cerca de uma centena.
Para os comunistas, esta luta vai para além da defesa dos postos de trabalho. É, na opinião do PCP, uma luta de grande significado, pela própria soberania e independência nacional, num momento em que o aparelho produtivo sofre sucessivos ataques e vai definhando dia após dia. Para os comunistas de Aveiro, é hoje mais do que evidente que a criação da Universal Motors – substituindo a Efacec – «visava única e exclusivamente o encerramento da empresa, abrindo caminho à valorização
imobiliária de todo aquele espaço». E, se tal não aconteceu, destaca o PCP, foi graças à «luta heróica dos seus trabalhadores e do seu sindicato»
Trabalhadores e sindicato que souberam enfrentar todas as tentativas da empresa: primeiro enviando os trabalhadores para casa sem qualquer tipo de compensação; depois expulsá-los da empresa através de uma providência cautelar. A tudo resistiram. E resistem!
A estes trabalhadores, Jerónimo de Sousa, felicitou pela tenacidade da sua luta, exortando-os a manterem-se «vigilantes e activos», pois essa será a maior garantia de que não voltarão a ser enganados. Pela parte do PCP, o secretário-geral manifestou apoio e solidariedade e
comprometeu-se a não regatear esforços em prol da defesa dos interesses de
quem trabalha, apesar de não existir nenhum deputado do PCP eleito por Aveiro.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: