Resistir aos ataques que o Governo tem feito
ASPP promete lutar
Resistir aos ataques do Governo
A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia acusou o Ministério da Administração Interna de «arrastar no tempo» os concursos da PSP para não aumentar os salários dos polícias.
«A Direcção Nacional da PSP publicou a lista de classificações de concursos abertos em 2003, mas há recursos que poderão levar meses a ter solução. Este tempo joga a favor do Orçamento de Estado e contra o bolso dos profissionais da PSP», afirma a Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP) em comunicado difundido na passada semana.
A Direcção Nacional da PSP publicou no dia 23 de Dezembro a lista de classificação final e ordenação do concurso de acesso ao posto de agente principal (aberto em Março de 2003) e a lista de candidatos admitidos ao concurso de acesso ao posto de comissário (reaberto em Novembro de 2004).
«A abertura dos concursos quando a tutela entende fazê-lo, a publicação das classificações, a apresentação de recursos, a análise desses recursos pelos júris, a nova publicação de classificações e os novos recursos constituem uma estratégia do Ministério da Administração Interna (MAI) e da Direcção da PSP» que «não passa despercebida» à ASPP.
«Por cada polícia com promoção congelada desde Março de 2002, o Estado arrecadou mais de 5500 euros. Actualmente, tendo em conta as quatro mil promoções congeladas de agentes, subchefes e oficiais, o Estado arrecada mensalmente cerca de 680 mil euros, correspondentes ao aumento não pago dos vencimentos dos polícias», defende também a ASPP. «Os profissionais da PSP saberão resistir aos ataques que o Governo tem feito para diminuir o nosso estatuto e os nossos direitos», realça a estrutura sindical.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: