Polícia morto na Cova da Moura

Um agente da PSP morreu na passada quinta-feira, dia 17 de Fevereiro, quando seguia num carro patrulha que foi atingido por vários tiros na Rua da Cova Moura, Amadora. No mesmo dia, em solidariedade para com o seu colega, os agentes da PSP da Guarda entregaram as armas que lhes são atribuídas.
Em declarações à Lusa, o delegado e dirigente nacional da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP), António Amoroso, disse que o acto de solidariedade iria decorrer até ao momento do funeral do referido agente.
«É urgente que o Governo tenha a noção de que nos locais mais problemáticos, os agentes da PSP sejam equipados com melhor armamento, que está envelhecido, com veículos apropriados e com maior número de efectivos, além dos imprescindíveis coletes anti-bala», comentou o sindicalista.


Preço gasolina agravou-se 10 por cento em 2004

O preço médio da gasolina sem chumbo 95 octanas aumentou 10 por cento o ano passado em Portugal e o do gasóleo subiu 25 por cento, referiu, na passada semana, um relatório da Autoridade da Concorrência sobre o mercado dos combustíveis. Excluindo os impostos, essa subida foi de 22 por cento no caso da gasolina sem chumbo 95 e de 48 por cento no caso do gasóleo.
O relatório da Autoridade da Concorrência (AdC) explica que a subida do preço dos combustíveis se deveu, em grande parte, ao aumento do custo da matéria-prima. As cotações internacionais registavam no final de Dezembro, face ao início do ano, uma subida de 21 por cento para o petróleo de Brent, de 9,6 por cento para a gasolina e de 43,5 por cento para o gasóleo.
O estudo constata ainda que, face a 2003, os preços em Portugal agravaram-se quando comparados com os da União Europeia (UE). No final de 2004, Portugal era o terceiro país da UE com os preços da gasolina e do gasóleo mais caros.


Crianças vítimas de trabalho infantil

Uma em cada 12 crianças ou adolescentes é vítima das piores formas de trabalho infantil, como escravatura ou exploração sexual, alerta um relatório da UNICEF divulgado segunda-feira. O estudo revela que no total há 246 milhões de crianças e jovens a serem usados como mão-de-obra em todo o mundo sendo que só em Portugal são 47 mil.
Este relatório refere ainda que 180 milhões de crianças e jovens vivem diariamente a pior expressão desta actividade, sobretudo devido à pobreza. A grande maioria destas crianças (97 por cento) trabalha nos países em desenvolvimento e em certos casos mais de 40 horas por semana.
As regiões mais problemáticas do mundo são África, (onde 41 por cento das crianças entre os cinco e os 14 anos trabalham), Ásia (21 por cento) e América Latina (17 por cento). É, contudo, na Ásia, onde a população é mais numerosa, que se concentra a maioria destes pequenos trabalhadores (60 por cento das crianças trabalhadoras de todo o mundo).
A maioria serve de mão-de-obra na agricultura, na pesca ou em actividades ligadas à sobrevivência da família. Os mais novos continuam a ser um alvo apetecível para as entidades empregadoras: têm salários menores, são mais vulneráveis, intimidáveis, submissos e menos capazes de lutar por direitos que desconhecem. A UNICEF ressalva que um número crescente de crianças de meios urbanos trocou as fábricas pela rua, e dedica-se à mendicidade e a outro tipo de actividades.


Sismo faz 500 mortos no Irão

Pelo menos 500 pessoas morreram no Irão e mais de mil ficaram feridas na província de Kerman, atingida anteontem por um sismo de 6,4 na escala de Richter. Segundo o governo da província de Kerman, no centro-sudeste do país, foram resgatados até então 231 corpos. Segundo testemunhas citadas pela BBC, só numa aldeia morreram 200 pessoas.
O violento sismo afectou no total cerca de 30 mil pessoas em 40 aldeias que ficaram parcial ou totalmente destruídas. Na localidade de Sarbagh, 80 por cento dos edifícios foram destruídos pelo sismo, enquanto Dahuyeh, com mais de 820 habitantes, ficou totalmente destruída.
O epicentro do sismo situou-se nos arredores de Zarand (15 mil habitantes), localidade a 60 quilómetros a norte-noroeste de Kerman, segundo o centro de sismologia do Instituto de Geofísica da Universidade de Teerão.


Berlusconi pode ser processado

O primeiro-ministro de Itália, Sílvio Berlusconi, poderá ser processado por irregularidades nas contas do grupo televisivo Mediaset, de que é proprietário, anunciou domingo a imprensa italiana.
Berlusconi e outras treze pessoas são acusados de apropriação indevida grave, fraude fiscal e falsificação das contas da sociedade televisiva, que integra os canais nacionais Rete4, Canale5 e Italia1.
A justiça de Milão baseia as acusações numa investigação sobre a compra e venda por parte da Mediaset dos direitos de transmissão de filmes norte-americanos.
O processo, que deu entrada no passado fim-de-semana na magistratura daquela cidade italiana e cujo conteúdo foi revelado parcialmente à imprensa local, refere que nas transacções da operação de compra e venda participaram empresas, alegadamente ao serviço de Berlusconi, que estão registadas em paraísos fiscais.


Resumo da Semana