Taxistas reclamam medidas

Algumas dezenas de taxistas acompanharam domingo o funeral do colega assassinado, quinta-feira, na zona industrial de Agualva/Cacém, em sinal de «luto», mas também para reclamar do Governo medidas fundamentais para o sector.
O presidente da Federação Portuguesa do Táxi, Carlos Ramos, que convocou a concentração, reafirmou que os taxistas têm uma profissão de risco, pelo que reivindicou a necessidade da regulamentação da lei 6/98, fundamental para a implementação de mecanismos de segurança dentro dos veículos, e apoio financeiro do Estado para a sua concretização.
Vítor Manuel da Silva, que tinha começado a trabalhar como taxista há apenas oito dias, foi encontrado morto dentro do carro na quinta-feira à noite, com várias facadas no corpo, suspeitando as autoridades que o móbil do crime tenha sido o roubo. O taxista deixa mulher e quatro filhos, dois deles menores, o mais novo com dez anos.


Israel retira de Gaza e da Cisjordânia

O secretário-geral da ONU, Kofi Annan, considerou o início da retirada israelita da Faixa de Gaza como «um momento de promessa e de esperança», cujo êxito exige «qualidades de estadista» de todas as partes envolvidas.
Kofi Annan «acompanha atentamente» o processo de retirada de Israel da Faixa de Gaza e do Norte da Cisjordânia, que começou no início da semana, e «espera que ele seja conduzido de maneira pacífica e sem confrontos», declarou o porta-voz do secretário-geral, Stéphane Dujarric, em comunicado.
«O secretário-geral considera tratar-se de um momento de promessa e de esperança. O seu êxito vai exigir as mais latas qualidades de estadista, a longo prazo, de todas as partes envolvidas», prossegue o comunicado.
O exército israelita iniciou segunda-feira às 00h01 locais a histórica operação de retirada da Faixa de Gaza, com a difícil evacuação dos colonatos, construídos em território palestiniano desde há 38 anos.
O presidente palestiniano, Mahmud Abbas, afirmou que esta operação é «importante e histórica» para o povo palestiniano, mas que ela deve ser «um primeiro passo» para outras retiradas.


Acordo de paz em Aceh

O governo indonésio e o Movimento para a Libertação de Aceh (GAM) assinaram segunda-feira em Helsínquia um acordo de paz que deverá pôr fim a quase 30 anos de conflito armado naquela província do Norte de Sumatra.
Um designado «Memorando de Entendimento» foi assinado pelo ministro da Justiça indonésio, Hamid Awaluddin, e pelo líder do GAM, Malik Mahmud, contando com a rubrica do ex-presidente finlandês Martti Ahtisaari, que serviu de mediador durante os sete meses que duraram as negociações de paz.
Na cerimónia, realizada na sede do governo finlandês, estiveram também presentes o ministro dos Negócios Estrangeiros da Finlândia, Erkki Tuomioja, e representantes da União Europeia (UE).
Através deste acordo, os separatistas do GAM comprometem-se a renunciar às suas reivindicações de independência para a província de Aceh e a entregar as suas armas para se constituírem em partido político.
Em troca, o governo de Jacarta concederá à região uma vasta autonomia, retirará boa parte do contingente militar destacado na zona e declarará uma amnistia geral para as guerrilhas.


Efimkin confirma vitória no contra-relógio

O russo Vladimir Efimkin (Barloworld) venceu, segunda-feira, a Volta a Portugal em bicicleta, ao terminar no terceiro lugar a décima e última etapa, um contra-relógio individual de 36,6 quilómetros, em Viseu, ganho pelo dinamarquês Claus Moller (Barbot- Pascoal).
Moller cumpriu o percurso em 47.07 minutos, enquanto Efimkin gastou mais 30 segundos e manteve a camisola amarela, já que o português Cândido Barbosa (LA-Liberty), segundo no «crono», a dois segundos, não conseguiu anular a desvantagem de 1.02 minutos que tinha à partida.
Efimkin, neo-profissional de 23 anos, venceu a 67.ª edição Volta a Portugal com 34 segundos de vantagem sobre Cândido Barbosa, enquanto o espanhol Adolfo Garcia Quesada (Comunitat Valenciana), a 3.25 minutos, completou o pódio.
O russo sucede ao espanhol David Bernabéu, vencedor da edição de 2004, ao serviço da Milaneza-Maia, e que agora representa a Comunitat Valenciana.


Menendez bate recorde do mundo

A cubana Osleidys Menendez bateu domingo o recorde do mundo no lançamento do dardo com a marca de 71,70 metros nos Mundiais de Atletismo de Helsínquia2005.
A atleta cubana bateu o seu próprio recorde, que era de 71,54 metros, e que tinha sido estabelecido em 1 de Julho de 2001, na localidade grega de Rethymno. Osleidys Menendez fixou a marca no seu primeiro ensaio do concurso.


Resumo da Semana