Reforma agrária relatada em livro

«O Rosto da Reforma Agrária», de Américo Lázaro Leal, foi editado esta semana pelas Edições Avante!, na colecção Resistência. A obra aborda o tema de uma forma histórica, começando por analisar a agricultura do Sul de Portugal antes e depois do 25 de Abril e «os factos que levaram à conquista da reforma agrária». As movimentações, as lutas, a sabotagem económica, as leis revolucionárias, a ocupação das terras e as UCPs e os eixos da ofensiva contra a reforma agrária são outras questões desenvolvidas no livro.
Depois de quase 30 anos de vida clandestina, Américo Lázaro Leal foi deputado do PCP pelo círculo de Setúbal na Assembleia Constituinte e nas duas primeiras legislaturas da Assembleia da República.


Americanos libertam prisioneiros de Abu Ghraib

O exército norte-americano anunciou a libertação de mil prisioneiros da prisão de Abu Ghraib, a oeste de Bagdade, durante esta semana, por ocasião do Ramadão. Os primeiros 500 detidos saíram da prisão de autocarro, na segunda-feira. Segundo os EUA, os presos foram escolhidos por uma comissão especial entre os aqueles «não culpados de crimes sérios e violentos, tais como atentados á bomba, tortura, rapto e assassínio».
Entretanto, também na segunda-feira, a militar norte-americana Lyndie England foi declarada culpada de um crime de conspiração, quatro de maus-tratos a detidos e um de acto indecente, na sequência do escândalo de abusos na prisão de Abu Ghraib em Abril de 2004.


Mais desemprego nas telecomunicações até 2008

As empresas do sector português das telecomunicações, media e tecnologias de informação vão despedir cerca de oito mil trabalhadores até 2008, prevê o estudo anual da Reportium XXI Consulting, consultora para as novas tecnologias, divulgado na segunda-feira.
Segundo o documento, o sector perdeu mais de 10 mil trabalhadores entre 2001 e 2004 e só no ano passado o número de postos de trabalho foi reduzido em 3,8 por cento. Da Portugal Telecom saíram 3500 pessoas desde 2001.
A consultora prevê que o número de trabalhadores desça de quase 66 mil em 2004 para menos de 58 mil em 2006, comentando que, com estes valores, o mercado de trabalho deste sector estará «no limiar mínimo da sua eficiência».
Um dos factores apontados pela empresa para este cenário «é a adopção de estratégias empresariais – especialmente nas empresas com maior peso – onde prevalece a melhoria acelerada dos rácios económico-financeiros, em detrimento de um posicionamento com responsabilidade social perante os recursos humanos».


Autoeuropa foi segunda escolha

A Volkswagen decidiu produzir o seu novo veículo na fábrica de Wolfsburg, na Alemanha, e não na Autoeuropa, em Palmela. A produção do todo-o-terreno Marrakesh foi negociado entre a direcção do grupo alemão e os sindicatos alemães e a decisão foi tomada na noite de segunda-feira depois dos representantes dos trabalhadores aceitarem baixar custos de produção em cerca de 850 euros por unidade, ou seja, diminuir os salários dos operários, segundo a imprensa.
Hartmut Meine, presidente do Sindicato Alemão dos Metalúrgicos, responde que o acordo celebrado «não representou cedências salariais» para os operários de Wolfsburg abrangidos pelo Acordo de Empresa, mas sim que o automóvel será construído pelos operários da Auto 5000 SARL, sociedade «low-cost» criada pela Volkswagen que não beneficiam das tarifas salariais estabelecidas no Acordo de Empresa da Volkswagen, ganham cerca de 20 por cento menos do que os sus colegas e têm horários de trabalho mais extensos.
Segundo a Lusa, a Volkswagen, quer reduzir as despesas em cerca de 10 mil milhões de euros e aumentar os lucros antes de impostos de quatro mil milhões de euros para 5,1 mil milhões de Euros, até 2008. Para tanto, o fabricante alemão tenciona para isso suprimir entre 10 mil e 30 mil postos de trabalho.


Crime no início da campanha

O início da campanha eleitoral ficou marcado com o assassinato do candidato do PSD à presidência da Junta de Freguesia de Vila Franca das Naves, em Trancoso, na Guarda. Miguel Madeira foi morto com tiros de caçadeira na manhã de anteontem num parque público por um homem de 60 anos. O autor do crime barricou-se em casa, antes de se entregar à GNR.
A vítima era actualmente presidente da Junta de Freguesia e comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila Franca das Naves.


Resumo da Semana