Post modernismos à moda neoliberal
A farsa do proxeneta
Num recuado dia 8 de Março (creio que em 1991 ou 1992) os órgãos de comunicação social enfatizaram (e bem) a intervenção de uma deputada do Partido Socialista que recomendava ao Governo a ratificação da Convenção das Nações Unidas para a supressão do tráfico de pessoas e da exploração de outros na prostituição, aprovada pela Assembleia das Nações Unidas em 2 de Dezembro de 1949.

Portugueses dizem<br>«não ao aumento da idade da reforma»
O PCP finalizou, no dia 16 de Dezembro, a sua campanha de recolha de 100 mil assinaturas contra o aumento da Idade de Reforma, lançada na Festa do Avante!, procedendo à sua entrega ao primeiro-ministro. O resultado desta recolha que ultrapassa largamente os objectivos traçados, e traduzidos no apoio de mais de 120 mil portuguesas e portugueses, constitui um sério aviso a este Governo e uma expressiva manifestação de protesto contra qualquer caminho no sentido de aumento da idade de reforma dos 65 para os 67 ou 68 anos.

Após o Katrina, a tragédia continua para os pobres
Viagem à devastação de Nova Orleães
No final de 2005, apenas 100 000 dos 480 000 habitantes de Nova Orleães viviam na devastada cidade. De 6 a 13 de Dezembro, a enfermeira parteira Ellen Catalinotto esteve como voluntária na Clínica Common Ground local. O texto que segue relata a sua experiência.

Perante o desarmamento do IRA
os colonialistas voltaram à violência

A fúria dos protestantes
O processo de paz na Irlanda do Norte, iniciado, auspiciosamente, após os acordos da Sexta-feira santa de 1998, continua suspenso. O caminho para a democracia, e usamos esta palavra com relutância dado não existir democracia no capitalismo e muito menos quando o imperialismo britânico está no poder, em vez de avançar, recuou.