Solidariedade com os trabalhadores da Visteon

A JCP manifestou, esta semana, em nota dirigida ao Avante!, a sua solidariedade com os trabalhadores da empresa Visteon que perderam, recentemente, os seus postos de trabalho.
Esta medida, segundo denunciam os jovens comunistas, «tratou-se de uma repentina manobra da administração desta multinacional sediada em Palmela que pretendeu dispensar uma centena de trabalhadores, sendo que estes são na sua larga maioria mulheres, com o intuito de ver reduzido os seus custos com os trabalhadores efectivos».
Para a JCP a atitude da administração «não tem justificação, visto que a empresa necessitou contratar trabalhadores a tempo incerto para cumprir com todas as suas encomendas e serão certamente esses mesmos empregados que posteriormente irão permanecer com estes contratos a prazo, aumentando assim a precarização do trabalho no concelho de Palmela».
Os jovens comunistas contestam ainda «a substituição de trabalhadores efectivos por temporários que serão menos bem pagos e terão menos direitos que aqueles que são agora despedidos» e «as rescisões por mutuo acordo, que irão levar os trabalhadores despedidos a correr o risco de ficarem sem subsídio de desemprego e outras regalias da Segurança Social».


Secretário de Estado adjunto ameaça professora

Os casos de violência contra os professores repetem-se. Nos últimos tempos foram três os casos tornados conhecidos pela comunicação social: um em Ovar, outro em Lisboa e mais outro em Braga. Menos conhecidos são, ainda, os casos de indisciplina que recrudesce nas escolas, designadamente dentro das salas de aula e com especial incidência durante as designadas «aulas de substituição».
E, se até agora, o confronto contra os professores era essencialmente visível nas palavras, a partir de 16 de Março, o discurso parece ter sido substituído pelos actos. É o que se conclui do que aconteceu em Viseu quando o secretário de Estado adjunto e da Educação, Valter Lemos, ameaçou agredir uma professora que se manifestava contra o encerramento de escolas na região.
De facto, ao saírem do Governo Civil de Viseu, a ministra e o secretário de Estado adjunto e da Educação entraram na mesma viatura, lado a lado, e arrancaram. Perante as palavras de ordem gritadas «Fechar escolas no interior, é política sem valor» e «Para melhor educação, abater escolas não!», a viatura dos governantes parou, a janela junto ao secretário de Estado adjunto entreabriu-se e este apontou insistentemente para uma professora presente, dirigente do Sindicato dos Professores da Região Centro (SPRC), e fechou o punho ameaçando agredi-la.
Face ao acontecido a Direcção do SPRC manifestou «o seu mais vivo repúdio» pela atitude de Valter Lemos e solicitou uma reunião ao Governo Civil de Viseu para apresentação de um protesto formal.


Ópera de Saramago

A estreia da ópera «Il dissoluto assolto», de Azio Corghi, com libreto de José Saramago, realizou-se sábado, no Teatro São Carlos, em Lisboa, onde foram apresentadas ainda «Sancta Susanna» e «Erwartung».
Esta ópera foi encomendada pelo Teatro Scala de Milão, que já encomendara «Blimunda», inspirada no romance «Memorial do Convento», e que juntou, pela primeira vez, o Nobel português ao compositor Azio Corghi. Em um acto, «Il dissoluto assolto» inspira-se na peça «Don Giovanni», de Moliére, tendo Saramago optado por um Don Juan mais seduzido do que sedutor.


Retrospectiva

O ABC Cine-Clube de Lisboa inicia hoje, no Cinema Quarteto, uma Retrospectiva a Alberto Seixas Santos, com a exibição da obra integral do realizador. A retrospectiva é acompanhada de um pequeno ciclo constituído por uma selecção de filmes clássicos do cinema sonoro - «Seixas Santos em Contexto» - que, de um modo ou de outro, o cineasta considera terem tido um papel importante nas suas opções estáticas, seja quanto às próprias obras, seja quanto aos seus realizadores.
Para o ABC Cine-Clube de Lisboa trata-se de uma homenagem ao cineasta, professor, crítico e cineclubista , que desempenhou papel relevante na gestão e desenvolvimento do Cinema Novo português dos anos 60-70.
Com esta iniciativa - que conta com a colaboração da Cinemateca Portuguesa - o ABC visa proporcionar, sobretudo, a revisão crítica de uma obra que, embora quantitativamente escassa, constitui, pela sua singularidade e significado um contributo incontornável no interior do Cinema Novo português.
A retrospectiva encerra no dia 1 de Abril com um colóquio dirigido pelo crítico e ensaísta João Lopes, com a presença de Alberto Seixas Santos.


Campeões nacionais

Eduardo Henriques (Conforlimpa) e Jessica Augusto (SC Braga) sagraram-se domingo, em Guimarães, campeões nacionais de corta-mato (versão longa), enquanto a Conforlimpa (masculinos) e o Maratona (femininos) renovaram os títulos conquistados há um ano, naquele mesmo local.
Entretanto, António Silva (CP Mangualde) e Cátia Galhardo (Codessos) sagraram-se campeões nacionais de juniores, enquanto as equipas do Benfica/Aquashow e do Codessos triunfaram colectivamente.


Resumo da Semana