Dia do Estudante e Dia da Juventude
O sonho concretiza-se na luta
Amanhã, 24 de Março, comemora-se o Dia do Estudante e na próxima terça-feira, 28 de Março, assinala-se o Dia da Juventude. Integrado nas comemorações destas datas e na preparação do 8.º Congresso da JCP, o Avante! foi falar com vários jovens sobre os seus problemas na educação e no trabalho.
Num conjunto de reportagens em vários pontos do País, faz-se o retrato das preocupações, das necessidades e dos sonhos dos jovens portugueses. E conhecemos melhor as razões que levaram centenas de pessoas a aderir à JCP nos últimos meses. Amanhã é também dia da Jornada Nacional de Luta do Ensino Secundário e na terça-feira tem lugar uma manifestação nacional de jovens trabalhadores, em Lisboa, por melhores salários e pela defesa dos direitos laborais e contra a precariedade, promovido pela Interjovem (detalhes nesta edição). Nesta semana, as comemorações misturam-se com as reivindicações. Porque o sonho só se concretiza na luta.
«Há muitas escolas secundárias com falta de condições, sem ginásios de qualidade, com salas de aula onde chove... É disto tudo que os estudantes partem para a luta.»
Catarina Trigo

«Como dizia um professor, podemos ir para uma empresa de trabalho temporário que arranjam imensas coisas para fazermos... Só que para isso não precisamos de ser licenciados.»
Filipa Oliveira

«Lutar tem consequências, mas não lutar também tem. Vale sempre a pena lutar, mas ainda é melhor quando se luta e se alcança os objectivos.»
João Tiago Silva

«Ser militante da JCP é isto, é lutar pelos direitos dos trabalhadores.»
Bruno

«Uma pessoa sozinha não pode fazer nada. Só mesmo com um colectivo.»
Ricardo

«A crise é uma ideia que está a ser criada para engordar a grande burguesia à custa dos trabalhadores.»
Ricardo Freitas

«Se a JCP e o PCP não fossem bem vistos pela juventude, nunca teria havido este crescimento rápido. O que às vezes faz falta é o esclarecimento e haver quem faça contactos.»
João Pedro Ferreira

«No princípio não percebem porque é que nós somos da JCP e as nossas ideias, mas a gente vai explicando. Há os que continuam a não aceitar, mas outros começam a perceber e a gostar.»
João Fonseca

«É bom expor novas ideias. O colectivo funciona bem.»
Rui Ferreira



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: