CGTP-IN celebra<br>120 anos do 1.º de Maio
A 1 de Maio, assinala-se o Dia Internacional do Trabalhador, instituído em homenagem aos operários de Chicago, que, em 1886, saíram à rua para reivindicar a jornada de trabalho de oito horas.

Passados 120 anos, «estamos perante uma pressão patronal para aumentar horários de trabalho e impor, a todos os jovens, contratos a prazo ou outras formas precárias de emprego, que permitam despedir a qualquer momento», protesta a CGTP-IN, no manifesto em que apela à participação dos trabalhadores nas acções marcadas para segunda-feira, 1 de Maio.

Destacam-se, das dezenas de localidades onde milhares de pessoas vão voltar a fazer desta data um dia de festa e de luta, Lisboa (concentração às 15 horas, junto ao Estádio 1º de Maio, seguindo-se desfile até à Alameda da Cidade Universitária) e Porto (concentração às 15 horas na Praça D. João II).

A lista divulgada pela CGTP-IN inclui ainda Aveiro, Beja, Aljustrel, Pias, Guimarães, Bragança, Castelo Branco, Covilhã, Tortosendo, Minas da Panasqueira, Fundão, Coimbra, Évora, Vendas Novas, Montemor-o-Novo, Faro, Guarda, Leiria, Vieira de Leiria, Torres Vedras, Portalegre, Santarém, Setúbal (concentração dos trabalhadores dos concelhos de Setúbal e Palmela, na Praça do Quebedo, às 15 horas, e manifestação na Av. Luísa Todi, com intervenção sindical e espectáculo musical), Alcácer do Sal, Casebres Grândola, Santiago do Cacém, Sines, Viana do Castelo, Caminha, Vila Real, Régua, Chaves, Viseu, Mangualde, Lamego, Funchal, Angra do Heroísmo, Horta, Ponta Delgada.

Os trabalhadores são chamados a unir-se, sob a consigna «Dignidade no trabalho! Emprego, salários, direitos! Vamos reclamar uma política nova!».


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: