Pensões avultadas disparam

Segundo noticiou o Correio da Manhã na sua edição de terça-feira, a atribuição de pensões acima dos 4 mil euros (cerca de 800 mil escudos, na moeda antiga), mais que duplicou nos primeiros quatro meses de 2006. Neste contexto, afirma ainda o periódico baseando-se em dados fornecidos pela Caixa Geral de Aposentações, a despesa com este tipo de reformas aumentou, só no período considerado, cerca de 122 por cento.
Em Outubro de 2005, o Governo aumentou a idade da reforma para os 65 anos. A medida fez disparar os pedidos de aposentação em mais de 245 por cento, considerando, sempre, os primeiro meses deste ano. Acresce que, com tal decisão, a maioria dos portugueses terão que trabalhar mais para receberem um valor semelhante de reforma e, caso decidam «antecipar» o fim da carreira laboral, são seriamente penalizados.


Solidariedade com o povo basco

A Associação de Solidariedade com Euskal Herria (ASEH) promoveu, entre 24 de Abril e 1 de Maio, um conjunto de iniciativas com o objectivo de dar a conhecer as razões da luta do povo basco contra a ocupação do seu país pelos estados espanhol e francês, e alguns dos passos dados pela esquerda abertzale no sentido da paz, da independência e do socialismo no País Basco.
Em Portugal estiveram o responsável das relações internacionais do Batasuna e três representantes de outras tantas organizações políticas bascas, a Askapena – Associação de Solidariedade Internacionalista; a EPPK, colectivo de ex-presos bascos; e a Etxerat, colectivo de familiares dos presos, que actualmente se cifram em cerca de 700 pessoas divididas por dezenas de prisões nos estados espanhol e francês.
Depois de um conferência de imprensa frente à embaixada de Espanha em Lisboa, segunda-feira, 24, os camaradas vindos do País Basco juntaram-se aos milhares de portugueses que desfilaram na capital, no dia 25, comemorando a liberdade e o projecto emancipador que Abril trouxe a Portugal. Noite dentro, mais de 70 pessoas participaram num jantar de solidariedade com a causa basca, que decorreu no Clube Estefânia, onde, para além da demonstração de apoio à continuação da luta pela independência e pelo socialismo, se fez uma sentida homenagem a Jokin Gorostidi, histórico militante comunista falecido nesse mesmo dia, em tempos implicado no famoso Processo de Burgos, ainda durante a ditadura franquista, e que actualmente enfrentava nova acção judicial interposta por Baltazar Gárzon. Gorostidi sofreu um colapso cardíaco quando preparava uma deslocação a Madrid onde iria responder ao abrigo do processo 18/98, relativo à ilegalização de dezenas de organizações, jornais e partidos políticos de esquerda bascos.
No dia 30, os militantes da Askapena e da Etxera estiveram em Peniche para lembrarem os portugueses presos pelo fascismo, e no dia seguinte voltaram às ruas de Lisboa para integrarem as comemorações sindicais unitárias do Dia Internacional do Trabalhador, promovidas pela CGTP-IN.
Para além destas acções, a delegação participou, durante toda a semana, num ciclo de debates e exposição repartidos por Lisboa, Porto e Évora.


Petróleo bate recordes...

O preço do petróleo no mercado internacional voltou a disparar esta semana, depois de igual período em que registou uma ligeira descida.
Anteontem, Londres e Nova Iorque, as duas praças que servem de referência para a transação do hidrocarboneto, cotavam em 74,04 e 73,96 dólares, respectivamente, o valor de cada barril de crude, aproximando-se do máximo atingido a 21 de Abril passado.
As divergências entre o Irão, os EUA e as potências capitalistas da Europa sobre o programa de enriquecimento de urânio para produção de energia naquele país árabe tem sido apontada como a principal razão para a instabilidade dos preços.
O Irão é o quarto maior produtor de petróleo do mundo. Apesar da pressão internacional, o governo de Teerão já garantiu que não usará o crude como «arma económica» contra europeus e norte-americanos, facto que acresce razões aos que acusam as grandes companhias petrolíferas de usarem a crise nuclear para engrossarem os lucros.
Como consequência da situação internacional e aproveitando a posição privilegiada que mantém em Portugal, a Galp Energia decretou um novo aumento do preço dos combustíveis. Desde quinta-feira da semana passada, o litro das gasolinas passou a custar nos postos de abastecimento mais 2,0 cêntimos, ao passo que os gasóleos crescem 1,5 cêntimos por litro.
Durante o mês de Abril, o valor de venda dos combustíveis no mercado nacional aumentou quatro vezes. Acresce que o Governo Sócrates não descarta a possibilidade de voltar subir os impostos sobre os produtos petrolíferos, hipótese que se encontra na linha das recentes palavras do presidente dos EUA, o qual vaticinou um «verão difícil» para os ...«consumidores».


... e efeito de estufa cresce

Na mesma semana em que o preço do petróleo promete bater novo recorde, a Administração Nacional dos Oceanos e da Atmosfera divulgou um estudo onde se afirma que os gazes com efeito de estufa continuam a acumular-se de forma crescente na atmosfera terrestre.
De acordo com o relatório, em 2005, os valores de dióxido de carbono mantiveram a tendência de subida, isto apesar dos índices de alguns dos gazes responsáveis pelo buraco na camada de Ozono que cobre a superfície do Atlântico terem decrescido.
O aquecimento global do planeta é atribuído ao aumento da emissão de gazes com efeito de estufa, ou seja, estabelece-se uma relação directa entre a produção destas matérias e a massa de calor com retorno para o espaço.
Os EUA são os principais responsáveis pela emissão. Os governos liderados tanto pelos democratas como pelos republicanos recusaram-se sempre a assinar o Protocolo de Quioto argumentando que as restrições impostas põem em causa o crescimento da economia norte-americana.


Resumo da Semana