Esta obra tem sofrido sucessivos atrasos
Alentejo
Autarcas exigem IP-8
Os autarcas de três municípios do Litoral Alentejano e de outros três distritos de Beja exigem do Governo o cumprimento dos prazos de construção do IP-8, um projecto rodoviário com «sucessivos atrasos».
A decisão conjunta foi tomada, na passada semana, em Santiago do Cacém, no final de uma reunião que juntou os presidentes de câmara e das Assembleias Municipais dos concelhos alentejanos de Santiago do Cacém, Sines, Grândola (todos do distrito de Setúbal), Beja, Ferreira do Alentejo e Serpa (distrito de Beja).
No final do encontro, realizado à porta fechada, Vítor Proença, presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, adiantou, em declarações à comunicação social, que os seis municípios vão pedir uma audiência ao ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, para reivindicar a construção do Itinerário Principal 8 (IP-8), que vai ligar Sines/Beja/Espanha.
«Concluímos que o melhor a fazer é reunir com o ministro das Obras Públicas e exigir que o Governo se “amarre” nos prazos apontados pela Estradas de Portugal (EP) que, ainda assim, são longos. Mas, ao menos, que sejam cumpridos, disse Vítor Proença.
Segundo o autarca do PCP, a EP forneceu, recentemente, a pedido das autarquias, dados quanto ao andamento do projecto, visto que os últimos prazos para a construção da acessibilidade «já tinham um atraso de dois anos».
«Esta obra tem sofrido sucessivos atrasos e já devia ter começado há dois anos», insistiu Vítor Proença, sublinhando que, pela informação recebida, «parece que ainda não é este ano que vai arrancar».
O autarca precisou que o cronograma de trabalhos aponta para que, em 2006, «apenas se efectuem as obras de beneficiação do troço entre Sines e Santiago do Cacém».
Os outros troços previstos para o IP-8 são Santiago do Cacém/Grândola Sul, Grândola Sul/Ferreira do Alentejo, Ferreira do Alentejo/S. Brissos (nó de Beja), S. Brissos/Baleizão e Baleizão/ Vila Verde de Ficalho.
«É urgente que o Governo construa o IP-8, com perfil de auto-estrada, pois trata-se de uma via fundamental para os investimentos estruturantes do Alentejo, como o aeroporto de Beja e o porto de Sines, que, assim, respectivamente, passariam a estar ligados à Auto- estrada do Sul (A2) e a Espanha», reivindicou o autarca.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: