Dia Mundial da Criança

No dia em que se comemorou o Dia Mundial da Criança, 1 de Junho, a Associação «Os Pioneiros de Portugal» - associação que trabalha com crianças há mais de 30 anos, defendendo os valores da amizade, da solidariedade, da liberdade, da paz e do ambiente – lembrou a situação das crianças em Portugal e no mundo.
«As crianças são sinónimo de alegria e trazem consigo os mais belos sonhos e aspirações. Infância quer dizer amizade, pura e descomprometida, quer dizer criação, imaginação», afirmam, em nota ao Avante!, «Os Pioneiros», lembrando, no entanto, que «milhares de crianças são impedidas de ter uma infância feliz, com espaço para brincar e estudar, para crescer e tornarem-se homens ou mulheres úteis e aptas a cumprir os seus deveres para com a sociedade.»
«A fome a que estão sujeitas milhões de crianças no mundo, bem como doenças infecciosas, são algumas das consequências desta sociedade de tamanhos contrastes em que vivemos», denuncia a associação.
Também em Portugal persistem barreiras a uma infância feliz. «Dezenas de milhar de crianças continuam a abandonar a escola e ser empurradas para o trabalho infantil, trabalho que é altamente explorado mas que, sendo essas crianças oriundas das famílias mais pobres, é mais um rendimento que contribui para a sobrevivência dessas mesmas famílias», recordam «Os Pioneiros».
Neste sentido, concluem: «Urge a necessidade de resolver estes flagelos, flagelos que estão profundamente ligados à sociedade em que vivemos. Não admitimos que o mundo tenha de ter tamanho fosso entre os mais ricos e os mais pobres, que haja tanta concentração de riqueza.»


Ministra desrespeita professores

O Partido Ecologista «Os Verdes» (PEV) pediu, na passada semana, ao primeiro-ministro que demita a ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, considerando que esta demonstrou «um profundo desrespeito e até desdém» pelos professores.
Numa declaração política na Assembleia da República, a deputada Heloísa Apolónia lembrou as declarações feitas por Maria de Lurdes Rodrigues e defendeu que a ministra da Educação «constitui um factor de desmotivação para o empenhamento dos professores no sistema».
Num seminário sobre educação, a ministra acusou as escolas de descurarem o sucesso escolar e criarem turmas de bons alunos ensinados pelos melhores professores e turmas de alunas mais fracos e problemáticos deixadas aos docentes mais novos e menos experientes.
A deputada do PEV considerou esta crítica «absurda» e argumentou que a ministra «acusou os professores de serem os responsáveis pelo insucesso escolar» e demonstrou «um profundo desrespeito e até desdém» pelos docentes.


Defender a população de Lisboa

Com a participação de vários autarcas do PCP, a CDU de Lisboa realizou, no sábado, uma visita à Quinta do Cabrinha tendo como objectivos contactar a população e as estruturas sociais existentes, alertando uma vez mais a Câmara Municipal para as insuficiências que ainda afectam este bairro. Entre os problemas mais graves destacam-se a segurança, a limpeza urbana, a iluminação pública e o apoio social.
No dia anterior, sexta-feira, num quadro de luta e de sintonia com os direitos e as posições dos próprios moradores, os deputados do PCP no Parlamento Europeu, Ilda Figueiredo e Pedro Guerreiro, acompanhados do vereador da CDU na Câmara da Amadora, João Bernardino, e de associações de moradores e comissões de moradores locais, visitaram o percurso da CRIL na zona da Amadora.
O PCP tem repetido desde há anos que considera fundamental que seja concluída a obra da CRIL, designadamente o troço designado como IC17. No entanto, segundo os comunistas, têm que ser acautelados os interesses dos moradores.


Acordo sem efeito

As autoridades da Extremadura espanhola admitem terminar antes do previsto o protocolo que permite que as mulheres portuguesas dêem à luz em Badajoz, caso o afluxo de parturientes de Portugal prejudiquem as extremenhas.
O protocolo, assinado no início de Maio entre as autoridades de saúde de Portugal e Espanha, viabilizava a realização de partos de residentes em Elvas na maternidade do Hospital Infanta Cristina, em Badajoz, e tinha a duração de um ano, com renovação automática. A medida surgiu no seguimento da decisão de encerramento do bloco de partos do Hospital de Elvas.
O conselheiro da Saúde e Consumo, Guillermo Fernández Vara, membro do Governo Regional da Extremadura espanhola, admitiu na passada semana na Assembleia Regional de Mérida que poderá declarar sem efeito o protocolo já a partir de 1 de Janeiro de 2007 se ficar provado nos próximos seis meses que o excesso de partos de portuguesas prejudica as grávidas espanholas.


«A Voz da Mãe»

Está já à venda o último livro de Fernando Miguel Bernardes, «A Voz da Mãe». Autor de uma vasta obra literária, onde se destaca «Escrito na Cela» (1987), um testemunho autobiográfico da resistência, «Fortaleza da Resistência» (1991) ou «Docas Secas» (1991), ficção baseada em factos reais vividos pelo escritor, nesta obra literária, Fernando Miguel Bernardes ajuda-nos a manter viva a nossa memória colectiva.
Neste romance, o escritor fala-nos de uma família que fez a aprendizagem da resistência e da luta contra a ditadura, que participou em momentos inolvidáveis e catalizadores, prenhes de esperança como as eleições presidenciais de Norton de Matos, Arlindo Vicente e Humberto Delgado.
«Através de um discurso bem articulado, num estilo elegante mas claro, a evocação da Mãe serve de pretexto para revisitarmos momentos dramáticos e promissores. Como o autor afirma em dado passo, recordando o ditado; “água mole em pedra dura...”. Tudo depende, contudo, da persistência da água e da dureza da pedra», escreveu no prefácio António Ventura.


Resumo da Semana