Semana de protestos no Paraguai
Camponeses pela Reforma Agrária
Milhares de camponeses iniciaram anteontem um protesto generalizado em sete províncias paraguaias e pretendem mante-lo até obterem uma resposta por parte das instituições.
As acções têm como objectivo reclamar a implementação da Reforma Agrária na zona do grande latifúndio, medida que serviria para ajudar a arrancar da miséria metade da população do país.
O Movimento Camponês do Paraguai exige ainda do presidente Nicanor Duarte uma postura firme quanto à repressão no interior rural, onde os agrários já mataram nos últimos anos mais de uma centena de trabalhadores assalariados insubmissos.
«No Paraguai vive-se um regime semi-feudal, no qual uma oligarquia muito poderosa está presente em todas as esferas de poder», disse Blarmino Balbuena, dirigente do Movimento.
Em causa está ainda a presença de milhares de soldados norte-americanos no interior do país. Os camponeses afirmam que desde que chegaram as tropas dos EUA, a violência não mais cessou nas zonas rurais do Paraguai, facto que atribuem ao apoio dado por estes a grupos paramilitares e milicianos armados, treinados e a soldo dos grandes proprietários da terra. As populações também querem que o executivo de Assunção elimine o regime de excepção concedido aos norte-americanos, nomeadamente em matéria de imunidade perante a justiça.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: