Caderno Vermelho 14

Já saiu a revista do Sector Intelectual do PCP. Neste número do Caderno Vermelho evoca-se o centenário do nascimento de Fernando Lopes Graça, figura maior de artista e de lutador cívico ao lado do povo português, militante do PCP.
O leitor é, de igual forma, chamado a recordar o grande poeta da Revolução de Outubro, Mayakovsky, publicando pela primeira vez em Portugal uma edição bilingue dos seus poemas.
O próprio Caderno Vermelho comemora dez anos de publicação interrupta. Como órgão do Sector Intelectual da ORL do PCP, esta publicação é um instrumento de trabalho que actua como um organizador colectivo e espelho da vida e das realizações deste Sector; como tal faz eco das Resoluções Políticas adoptadas pelas Assembleias das Organizações de Ciências Sociais e de Ciência, Tecnologia e Ambiente, este ano realizadas.


Contra o encerramento da loja da PT

A loja da PT do Centro Histórico de Vila Real deverá encerrar, dia 29. À luta contra o encerramento deste balcão juntou-se a Comissão de Trabalhadores (CT) da PT, que o considera «negativo para a cidade, para os clientes e para os trabalhadores».
Em nota à comunicação social, a CT da PT junta o seu descontentamento à voz dos milhares de clientes da PT de Vila Real, dos comerciantes e à dos autarcas, tendo solicitado já à Administração da PT que reconsiderasse o seu encerramento.
«A CT além de discordar desta medida lesiva para o tecido social desta região, nomeadamente da população mais idosa, já tão fustigada, pela negativa, pelos custos da interioridade, está preocupada com o futuro dos trabalhadores envolvidos que têm sofrido pressões para abandonarem a PT através de rescisão por mútuo acordo», denuncia a comissão, que já solicitou reuniões à Inspecção-Geral do Trabalho e ao presidente da Câmara de Vila Real para que estas e outras entidades contribuam com o seu esforço para impedir este encerramento.
«Quando as cidades perdem serviços prestados por empresas como a PT nos Centros Históricos das cidades entram em processo de desertificação e de empobrecimento irreversíveis», continua a CT, sublinhando que «lutar na defesa do futuro da PT, dos clientes e dos trabalhadores é uma obrigação da qual a CT não abdica».


Atentado ambiental em Vila Franca de Xira

Movimentos cívicos, ambientalistas e a CDU estão contra a escolha do terreno, em Castanheira do Ribatejo, onde está prevista a construção da plataforma logística em Vila Franca de Xira.
O movimento de cidadãos Xiradania, a Liga para a Protecção da Natureza (LPN) e os vereadores da CDU da Câmara de Vila Franca de Xira alertam, entretanto, na passada semana, para os impactes ambientais negativos que a plataforma logística Lisboa-Norte poderá criar naquela localidade.
Esta estrutura, anunciada em Julho pelo Governo, concentra empresas, actividades de armazenagem e distribuição, articulada com uma rede de transportes multimodal.
Na opinião das duas associações e dos vereadores, o problema não está na construção da plataforma logística em si, mas sim na localização escolhida, que, para a CDU é «um grande atentado ambiental e inqualificável desrespeito pelo ordenamento do território vigente».


Lei antidiscriminatória

Após seis anos de luta constante em que diversos obstáculos foram colocados aos legítimos anseios da Associação Portuguesa de Deficientes (APD), finalmente foi publicada a Lei n.º 46/2006, de 28 de Agosto, que proíbe e pune a discriminação em razão da deficiência.
«A APD não esquece os esforços ciclópicos que foram necessários para chegar-mos até aqui. Foram seis anos em que tivemos que ultrapassar as mais diversas dificuldades, incluindo as mudanças de governos, os desânimos muitas vezes apresentados pelos mais pessimistas e muitas incompreensões», afirma, em comunicado, a associação que não esquece «o trabalho dos dirigentes e associados da APD, das pessoas singulares e colectivas, juristas, jornalistas, deputados e tantos outros que nos apoiaram durante esta longa travessia, apoios sem os quais a nossa acção não teria alcançado os seus objectivos».
No entanto, segundo relata a APD, a lei não contém a «cem por cento as nossas reivindicações». «A APD congratula-se pela sua publicação, na certeza de que será um passo marcante na inclusão das pessoas com deficiência se for realmente implementada e aplicada», sublinha.


Vanessa Fernandes vence em Hamburgo

A portuguesa Vanessa Fernandes, vice-campeã mundial de triatlo, conquistou domingo a 11.ª vitória consecutiva em provas da Taça do Mundo, ao impor-se em Hamburgo (Alemanha), na 13.ª das 16 etapas do calendário de 2006.
Vanessa Fernandes completou a prova em 1h53,11 horas, batendo por 11 segundos a neo-zelandesa Debbie Tanner, enquanto a norte- americana Laura Bennett subiu ao último lugar do pódio, mas terminou já a distantes 1,24 minutos da atleta portuguesa.


Resumo da Semana