ASPP acusa MAI

A Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP/PSP) acusou o Ministério da Administração Interna de ter uma «posição autista» em matérias de negociação. Os dirigentes da ASPP reuniram nos dias 9, 18 e 26 de Outubro, no Ministério da Administração Interna (MAI), tendo o mais recente encontro contado com o ministro da tutela, António Costa.
O objectivo foi apresentar e negociar propostas aos diplomas relacionados com a justificação de faltas por doença, congelamento da contagem do tempo de serviço para efeitos de progressão nas carreiras, suplementos remuneratórios e novo regime de descontos para os subsistemas de saúde, refere a ASPP em comunicado.
Entretanto, após as três reuniões, a ASPP chegou à «triste conclusão de que as reuniões apenas serviram para cumprir preceitos constantes na lei, uma vez em que em nenhuma ocasião o MAI demonstrou abertura ou dispôs-se, sequer, a analisar as propostas de alteração apresentadas».


Defender os baldios

A Associação Nacional de Municípios e algumas câmaras municipais tem reclamado, junto do Governo, a alteração à Lei dos Baldios, insistindo na velha tónica de que os baldios devem ser administrados por outros que não as Assembleias de Compartes.
Conscientes de que os baldios constituem um apetecível património, a que muitos, em muitos momentos, pretenderam e pretendem deitar a mão, os Compartes, 110 no seu total, presentes no II Encontro de Baldios da Beira Litoral, realizado a 22 de Outubro de 2006, em Góis, protestaram contra esta intenção.
«Se quiserem mexer na Lei dos Baldios , para os entregarem às autarquias, os povos dos baldios lutarão com firmeza como já o fizeram no passado, na defesa dos seus direitos ancestrais», acentuou, no encontro, o Secretariado dos Baldios do Distrito de Coimbra, sublinhando, por outro lado, que «é necessário cuidar, proteger e desenvolver a floresta e os baldios, de forma a contrapor aos grandes centros urbanos e ao fenómeno negativo da poluição, uma zona geradora de saúde, riqueza, lazer e bem estar».


Verba para as freguesias é «indigna»

O presidente da Associação Nacional de Freguesias, Armando Vieira, considerou, quinta-feira, a verba destinada às freguesias no Orçamento de Estado para 2007 «indigna» e apelou ao reforço dos recursos das autarquias para poderem funcionar com o «mínimo de dignidade».
«A verba atribuída não chega a 0,2 por cento do Orçamento. É ridículo, indigno, não respeita a Constituição da República, a Carta Europeia da Autonomia Local, os eleitos e os cidadãos das freguesias», disse Armando Vieira, à Lusa, no final de um debate com deputados das comissões parlamentares de Orçamento e Finanças e do Poder Local Ambiente e Ordenamento do Território.


Uma afronta para a agricultura

A sede da Direcção Regional da Agricultura da Beira Litoral de Coimbra vai mudar para Castelo Branco.
Em nota dirigida à comunicação social, a Associação Distrital dos Agricultores de Coimbra condenou esta medida, «dado que ela vem demonstrar o desconhecimento do Ministro da Agricultura, da importância agrícola e florestal do distrito no contexto nacional».
«O distrito de Castelo Branco, nem de perto nem de longe, tem a importância agrícola do nosso distrito (Coimbra), que ainda por cima tem uma localização centralizada em relação aos distritos que compõem a DRABL (Viseu, Aveiro, Coimbra e Leiria)», afirma a associação, interrogando: «Que relação tem o distrito de Castelo Branco com a realidade de toda a Beira Litoral?».


Taça dos Clubes Campeões Europeus de Estrada

A equipa de atletismo da Conforlimpa venceu, domingo, pela sétima vez, quinta consecutiva, a Taça dos Clubes Campeões Europeus de Estrada, prova disputada em Vila Real de Santo António e integrada na meia-maratona do Algarve.
A prova foi totalmente dominada por atletas portugueses, com Eduardo Henriques e Luís Jesus, ambos da Confrolimpa, a isolaram-se logo no início e a concluírem com bons tempos, nas primeira e segunda posições, respectivamente. Fernando Silva, do Maratona, ficou em terceiro lugar.
No sector feminino, Jessica Augusto (Maratona) estreou-se da melhor forma na meia-maratona, ao vencer em 01:11.54 horas, impondo-se a Ana Dias e Anália Rosa, segunda e terceira classificadas, respectivamente.


«24 horas a nadar – 2006»

Para comemorar os 157.º aniversário da Sociedade Filarmónica Artística Piedense (SFUAP), realizou-se, no passado dia 21 de Outubro, a 25.ª edição das «24 horas a nadar – 2006». Este evento contou com a participação de antigos e actuais nadadores internacionais e olímpicos de vários clubes nacionais bem como de várias colectividades do concelho de Almada e concelhos limítrofes, autarquias locais, associações de bombeiros voluntários e outras instituições, associados e população em geral.
Participaram igualmente várias entidades oficiais e algumas personalidades ligadas ao desporto e à cultura do nosso País.
Naquele dia foi ainda homenageado o maestro compositor Fernando Lopes Graça, sócio honorário da SFUAP desde 1977 e exemplar resistente antifascista.


Resumo da Semana