Faleceu João «Bacharel»

Faleceu no passado dia 5 de Janeiro, aos 95 anos de idade, o camarada João de Sousa, ou João «Bacharel», como era por todos carinhosamente conhecido, último sobrevivente do movimento revolucionário de 18 de Janeiro de 1934, na Marinha Grande.
Nas cerimónias fúnebres deste destacado militante comunista esteve uma delegação do Partido constituída por João Dias Coelho, da Comissão Política do PCP, José Augusto Esteves, da Comissão de Controlo, e diversos dirigentes regionais e concelhios do Partido.
Antes do último adeus a João «Bacharel», Etelvina Rosa, do Sindicato dos Trabalhadores da Industria Vidreira, destacou o papel do então operário de 23 anos na revolta da Marinha Grande, lembrou o respeito que este sempre granjeou da parte de camaradas, amigos e familiares, e a verticalidade da sua conduta enquanto cidadão e intransigente defensor da liberdade.
Preso e torturado pela PIDE na sequência da repressão que se abateu sobre os operários revolucionários, João de Sousa passou mais de 12 anos nas prisões do fascismo passando por Leiria, Trafaria, Angra do Heroísmo e Peniche.
Depois de libertado, João de Sousa viu ser-lhe negado o regresso ao posto de trabalho, sendo obrigado a procurar ocupação noutra fábrica vidreira da região e na construção de estradas.
Após o 25 de Abril, participou activamente no processo revolucionário tendo integrado várias estruturas políticas e associativas na Marinha Grande.


Arranca Dacar 2007

A edição de 2007 do Rali Lisboa-Dacar iniciou-se, sábado de manhã, na capital portuguesa. No arranque da mítica prova de todo-o-terreno, milhares de pessoas saíram à rua para acompanhar a passagem da competição, cenário que se repetiu, domingo, na cidade de Portimão.
Grupos de amigos e famílias juntaram-se no primeiro da prova para verem as máquinas ao vivo e a cores, quer na partida, em Belém, quer depois na etapa «especial» realizada na zona da Comporta.
No segundo dia, o da despedida do Dacar em terras lusas, idêntica enchente na etapa de 67 quilómetros realizada na serra algarvia.
Em destaque ainda os participantes portugueses nas principais categorias da competição. Carlos Sousa liderava a classificação automóvel à saída de Portugal, ao passo que Hélder Rodrigues seguia em primeiro nas duas rodas.
Paralelamente à competição, a CGTP-IN e o Conselho Português para a Paz e a Cooperação (CPPC) emitiram um comunicado de imprensa no qual alertam para o facto do rali «passar pelo território ocupado do Sahara Ocidental», oportunidade, sublinham, para que a comunicação social faça eco da luta do povo saaraui pela sua autodeterminação, causa reconhecida pela ONU, lembram ainda.


Médicos constituem plataforma

Associação Portuguesa de Médicos da Carreira Hospitalar (APMCH), Ordem dos Médicos, Federação Nacional dos Médicos e Sindicato Independente dos Médicos anunciaram, sexta-feira da semana passada, a formação de uma plataforma unificada cujo objectivo é «a defesa do Serviço Nacional de Saúde», disse Armando Rocha, citado pela Lusa.
Para o vice-presidente da APMCH, «há uma grande preocupação dos médicos em relação ao funcionamento da saúde em Portugal e o SNS, que é fundamental para prestar uma assistência condigna à população, corre sérios riscos».
O dirigente manifestou ainda a inquietação dos profissionais do sector quanto ao conteúdo das políticas seguidas, considerando que a «tendência para a privatização» e a «possibilidade das carreiras médicas acabarem» são orientações lesivas do interesse das populações.


Contra o encerramento do Consulado

Cerca de três centenas de emigrantes lusos nos EUA manifestaram-se, sábado, em Nova Jersey, contra o encerramento do Consulado de Portugal em Nova Iorque.
No protesto, ocorrido em frente ao Centro Português de Mineola, os emigrantes revelaram que se nada for feito até amanhã, 12 de Janeiro, data para a qual está agendada uma reunião entre o secretário de Estado das Comunidades e o Conselho das Comunidades Portuguesas, voltam a sair à rua para denunciarem a medida do governo.
O Consulado de Portugal em Nova Iorque tem oficialmente 45 mil inscritos, mas os serviços prestados abrangem um número muito maior de cidadãos portugueses e luso-descententes que vivem e trabalham em território norte-americano. Só na zona de Nova Iorque funcionam 12 associações e uma dezena de escolas portuguesas. Caso o executivo não ceda às justas reivindicações dos emigrantes, Portugal passa a ser o único país da UE sem representação diplomática na cidade.


Células salva-vidas

Um grupo de cientistas norte-americanos descobriu, ao cabo de sete anos de investigação, uma nova fonte de células estaminais no líquido que rodeia os embriões humanos.
A utilização de células provenientes do líquido amniótico representa um passo importante na criação de tecidos, e consequente tratamento de diversas doenças, na medida em que estas se encontram num estágio intermédio entre as células estaminais embrionárias e as congéneres adultas. Acresce que a sua capacidade de regeneração é muito grande, reproduzindo-se a cada 36 horas, outro dos factores que entusiasmam os cientistas responsáveis pelo estudo.


Resumo da Semana