Breves
Uribe <br>encobre paramilitares
Forças políticas, sindicais e de defesa dos direitos humanos promoveram, sexta-feira da semana passada, uma manifestação nas ruas de Bogotá em protesto contra o autoritarismo do presidente, Álvaro Uribe, face às críticas da oposição.
Em causa, sublinharam os participantes, estão declarações recentes nas quais Uribe qualifica a oposição de «terroristas disfarçados de civis». Os promotores exigiram ainda que Uribe fale verdade sobre o processo de desmantelamento das milícias paramilitares colombianas. No lugar destas estão a surgir outros grupos com os mesmos fins intitulados «Águias Negras», denunciam.

Haitianos <br>rejeitam ocupação
Cem mil haitianos encheram as ruas das principais cidades do país em protesto contra a presença militar estrangeira.
Em Cap-Haitien, Port-de-Paix, Hinche, La Kay, St. Marc, Miragoane, Jacmel, Leogane, Gonaives e na capital, Port-au-Prince, o povo exigiu a retirada das forças da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH) e o regresso do ex-presidente do país, Jean Bertrand Aristide, deposto em Fevereiro de 2004 na sequência de um golpe de Estado que, acusaram ainda, foi suportado pelos EUA, França e Canadá.

TLC’s <br>sob contestação
O Tratado de Livre Comércio celebrado entre o governo da Costa Rica e os EUA foi rejeitado por membros das comunidades indígenas do país numa concentração frente ao parlamento.
Em São José, capital do país, os activistas denunciaram que a entrada em vigor do acordo colocará os produtores locais numa situação de total vulnerabilidade face aos interesses norte-americanos. Os recursos naturais, a agricultura e biodiversidade, e a livre utilização de medicinas alternativas, por exemplo, estão em perigo, acrescentam os indígenas, que temem que o regime de patentes e a ganância das multinacionais arraste milhares de famílias para a dependência e a miséria extremas.
Simultaneamente, na Guatemala, dez feirantes foram detidos pelas autoridades quando se manifestavam contra a perseguição a que estão sujeitos devido à legislação sobre propriedade intelectual imposta pelo TLC.