Vendas Novas
Defender a saúde
Depois de mais de 900 pessoas, em reunião extraordinária da Assembleia Municipal de Vendas Novas, terem defendido os Serviços de Saúde e das Urgências de Vendas Novas – que o Governo pretende encerrar – muitas outras tomaram a mesma posição, numa jornada de luta realizada no passado dia 8. Na última terça-feira, foi a vez de a população levar a cabo uma vigília, frente ao Centro de Saúde de Vendas Novas.
Entretanto, as responsabilidades políticas do PS e do seu Governo na decisão de encerrar os Serviços de Atendimento Permanente durante 24 horas e de pôr fim ao Serviço de Urgência Básico de Vendas Novas ficaram claras para a população, cujos direitos estão a ser atingidos, diz a Comissão Concelhia de Vendas Novas do PCP. E lembra que na reunião da Assembleia Municipal, nomeadamente, os membros da bancada do PS com responsabilidades na Administração Regional «não tiveram pudor em mentir», ao afirmarem que a Comissão Parlamentar da Saúde lhes tinha garantido que o SUB de Vendas Novas não seria considerado no Relatório Final da CT de Requalificação das Urgências.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: