No Ano da Igualdade
Atentados à dignidade
A Comissão da CGTP-IN para a Igualdade entre Mulheres e Homens exigiu a intervenção da Entidade Reguladora da Comunicação Social, relativamente a duas situações que considera serem atentatórias da dignidade das mulheres, tanto mais quando decorre o «Ano Europeu para a Igualdade de Oportunidades para Todos e Todas».
Na semana passada, a CIMH/CGTP-IN solicitou à ERC a suspensão do programa A Bela e o Mestre, da TVI. Anteontem, denunciou à mesma Entidade o anúncio que promove o espectáculo Crazy Horse, publicado num jornal.
Pelo formato e pelos conteúdos, o programa televisivo «contribui para o desenvolvimento do estereótipo feminino/masculino, segundo o qual as mulheres querem-se “belas e ignorantes” e, os homens, “viris e inteligentes”», ao reproduzir e disseminar «representações inaceitáveis do homem e da mulher, atribuindo-se ao primeiro os dotes do conhecimento e do poder e, à segunda, as supostas “virtudes” da ignorância e da submissão».
Quanto ao anúncio do espectáculo no Casino Lisboa, apoiado pela revista Caras e pela rádio TSF, a CIMH lembra que a empresa do Grupo Estoril-Sol é parceira da Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego, no projecto «Diálogo Social e Igualdade nas Empresas», em cujos objectivos se inclui o combate aos estereótipos, «fundamental para a mudança das mentalidades e a erradicação dos preconceitos que fomentam a discriminação em função do sexo». Para a Comissão da CGTP-IN, é «eticamente reprovável que o Casino Lisboa promova uma imagem publicitária onde, sugestivamente, se apela à utilização do corpo feminino como mero objecto de prazer mercantil».


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: