Influenciar positivamente o conhecimento
Câmara de Peniche e URAP exigem
Museu da Resistência
A Câmara de Peniche e a URAP assinaram um protocolo com o objectivo de promover o estudo, a informação e a recolha de documentação sobre as perseguições e violências perpetradas pela PIDE.
Este documento, assinado pelo presidente da autarquia, António José Correia, e por um representante da União dos Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP), Aurélio Santos, tem ainda como finalidade analisar o comportamento dos tribunais plenários e o papel desempenhado pela Fortaleza de Peniche como estabelecimento prisional do regime fascista.
A cargo da URAP ficará investigar o «período histórico entre 1926 e 1974», o «período pós implantação das liberdades cívicas e seu aproveitamento do regime fascista», o «património de Peniche: história da fortaleza e seu aproveitamento pelo regime fascista» e a «história da fortaleza depois do 25 de Abril de 1974».
O programa poderá ser completado com outras actividades, nomeadamente «mobilizar esforços no sentido de influenciar os poderes públicos a fim de se proporcionar a edificação, na Fortaleza de Peniche, de um Museu de Resistência dinâmico, com actividade cultural capaz de influenciar positivamente o conhecimento por parte do público em geral de uma das mais terríveis épocas da história portuguesa».

Milhares contra «Museu Salazar»

Paralelamente, mais de dez mil pessoas já subscreveram um abaixo-assinado contra a concretização do chamado «Museu Salazar», em Santa Comba Dão, que agora foi rebaptizado de «Centro Documental Museu e Parque Temático do Estado Novo».
Os primeiros subscritores da petição foram Alberto Andrade, António Vilarigues, João Carlos Gralheiro, Mário Lobo, Aurélio Santos, Lousã Henriques e Jaime Gralheiro.
Contam-se ainda muitos cidadãos reconhecidos pela sua intervenção social e política, entre eles: António Borga, Carlos Mendes, Dulce Pontes, Eduarda Dionísio, Fausto Neves, Fernanda Lapa, Isabel do Carmo, Jerónimo de Sousa, João Botelho, Jorge Silva Melo, Manuel Carvalho da Silva, Manuel Villaverde Cabral, Urbano Tavares Rodrigues, Vasco Lourenço e Vítor Alves.

Nova sede da URAP

Dando satisfação a uma velha aspiração, no sábado, foi inaugurada a sede da delegação da URAP em Setúbal. Esta iniciativa contou com a presença de Maria das Dores Meira, presidente da autarquia.
Após 31 anos, a URAP fica assim dotada de sede própria, em instalações situadas num prédio da Travessa do Garim, em plena baixa setubalense.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: