O número de eleitores decresce
Lisboa envelhecida
O concelho de Lisboa perdeu mais de 135 mil eleitores nos últimos dez anos, 13 mil dos quais desde as últimas eleições, em 2005, e está cada vez mais envelhecido, em especial nas zonas históricas.
Segundo dados da Administração Eleitoral (ex-STAPE) da Direcção-Geral da Administração Interna (DGAI), em 1997 havia 658 700 eleitores no concelho, enquanto para as intercalares à Câmara de Lisboa estão recenseados 532 302 cidadãos.
Nas eleições de 2005, estavam registados 536 450 eleitores.
Nas primeiras eleições autárquicas após o 25 de Abril o número de eleitores era de 671 200, e o máximo de eleitores foi atingido nas autárquicas de 1985, em que o número de recenseados foi maior – 675 033.
Desde 1985, porém, o número de eleitores tem vindo sempre a decrescer, até aos 523 mil de 2007.
Com cada vez menos eleitores, os que ficam são mais idosos - mais de metade dos recenseados (54,3 por cento) tem 50 anos ou mais, sendo o grupo etário mais numeroso o que tem idade superior a 65 anos (157 228).
No escalão etário dos 30 aos 49 anos, o número de eleitores inscritos é de 175 878 (33,6 por cento), menos 2226 do que nas eleições de 2005.
Os jovens (dos 18 aos 29 anos) representam 11,7 por cento do eleitorado, tendo o concelho perdido pouco mais de 7000 eleitores com menos de 30 anos nos últimos dois anos, após as últimas eleições.
Esta quebra no número de eleitores é consistente com a quebra na população: Lisboa perdeu, segundo o Censos, quase cem mil pessoas entre 1991 (663 394) e 2001 (564 657).


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: