Em destaque
os 90 anos da Revolução de Outubro
Grandes exposições
Verdadeira sala de visitas da Festa do Avante!, o Pavilhão Central assinalará este ano, com exposições, os 90 anos da Revolução de Outubro e a Conferência Nacional do PCP de Novembro, «Outro rumo, outra política – ao serviço do povo e do País». Será também evocada a vida e a obra do cantor comunista Adriano Correia de Oliveira, no ano em que faria 65 anos.
Este ano, ao contrário de outros, no Pavilhão Central fez-se uma opção clara pela não pulverização de exposições, afirmou ao Avante! Vasco Cardoso, da Comissão Política. Assim, optou-se por dois grandes espaços, destinados a outras tantas exposições.
O 90.º aniversário da Revolução Socialista de Outubro, na Rússia, merece um destaque privilegiado. Para Vasco Cardoso, este acontecimento será abordado como um «virar de página na história da Humanidade». Segundo o dirigente comunista, a exposição procurará ilustrar «aquilo que foi o primeiro estado proletário do mundo e as suas grandes realizações e conquistas nos planos social, económico, político e democrático.
Segundo a análise do PCP, a Revolução de Outubro fez avançar os direitos sociais e democráticos, não só na Rússia como em todo o mundo. A este acontecimento se deve também a vitória sobre o nazifascismo e a derrota do colonialismo, com a influência que tiveram na vida de milhões de seres humanos.
Mas, alertou, não será «uma exposição saudosista em relação à Revolução de Outubro». Pelo contrário, vai ser uma mostra que parte das grandes transformações que a Revolução imprimiu durante o século XX e as transporte para o quotidiano e «para a sociedade que hoje temos». E também em relação ao futuro, sublinhou Vasco Cardoso: «há um objectivo que mantemos como indispensável que é a construção da sociedade socialista.» Objectivo esse que tem como referência a Revolução soviética e a experiência adquirida pelo movimento comunista internacional e pelo movimento operário desde então.
Como não podia deixar de ser, as consequências do fim da União Soviética também passarão pela exposição. E elas estão hoje à vista, realçou o dirigente do PCP. O imperialismo ganhou um novo fôlego e ataca direitos, rebentam guerras imperialistas, aumentam as medidas securitárias e regressa a tortura. «Tudo isto decorre da alteração da correlação de forças a nível internacional», afirmou.
Junto à exposição, realça Francisco Zarco, do Departamento de Propaganda do Partido, estará situado o auditório de projecção. Para além de filmes sobre a Festa do Avante!, o Partido e a resistência do povo português ao fascismo, estará em destaque o cinema soviético. Obras como A Mãe, A Greve, Outubro ou Couraçado Potemkine serão passados no auditório para além da animação soviética.
Ao nível da concepção artística, a exposição constará de fotografias e meios audiovisuais. Estarão também expostas réplicas de ícones da Grande Revolução Socialista na Rússia de 7 de Novembro de 1917.

Portugal com Futuro

Com a exposição dedicada ao tema «Portugal com Futuro» é a mesma mensagem de esperança que se pretende passar. Para Vasco Cardoso, «a ideia de um Portugal com futuro é uma resposta ideológica à ofensiva em curso que diz que não há alternativa a esta política e que são inevitáveis os caminhos que estão a ser seguidos».
Mas o PCP tem outra concepção e procurará transmiti-la nesta exposição. Os comunistas entendem que o País tem uma situação geográfica favorável e excelentes recursos naturais. Assim, «e partindo das nossas potencialidades, consideramos que é possível este País ter futuro, na base de uma ruptura com as actuais políticas de direita, com o caminho de definhamento económico, com a submissão a esta União Europeia e ao seus objectivos ou com o modelo de desenvolvimento assente em baixos salários e na destruição de serviços públicos». Também será realçada na exposição a luta social e política, o movimento sindical de classe e também a intervenção do Partido».

Participação e discussão

O debate político é presença regular na Festa do Avante! e este ano não será excepção. Só no Pavilhão Central há três espaços de debate, para além daqueles que se realizam um pouco por toda a Festa. No Fórum realizam-se os grandes debates da Festa sobre grandes temas que marcam a actualidade – a preparação da Conferência Nacional do PCP sobre Questões Económicas e Sociais; a Presidência portuguesa da UE e a «tentativa de imposição à força de um tratado contra e à margem dos interesses dos povos»; a ofensiva do Governo e a luta dos trabalhadores; e o reforço do Partido.
Haverá ainda lugar a outros debates em torno de temas mais específicos, como os direitos, liberdades e garantias e o regime democrático ou questões mais sectoriais ligadas com a preparação da Conferência Nacional. Estes debates decorrerão no espaço «À conversa com…».
Vasco Cardoso sublinha que nestes debates participarão dirigentes do Partido e «camaradas que, pela sua experiência e conhecimento, darão também o seu contributo nestes debates». Marcarão ainda presença «pessoas que, não sendo do Partido, partilham com os comunistas preocupações e mesmo rumos relativamente ao futuro». Os temas, a abrangência e a possibilidade de participação que a Festa garante representam «um convite para que os visitantes da Festa participem na discussão política que a Festa proporciona», afirma Vasco Cardoso.
O recrutamento para o Partido é uma preocupação constante. Sem estabelecer metas, o dirigente comunista está certo que depois da Festa o Partido estará maior, mais forte e com mais militantes. Porque, na sua opinião, ninguém fica indiferente à capacidade de realização dos comunistas, à sua militância e generosidade. Pela informação que tem e pela presença do espaço «Adere ao PCP», onde os visitantes poderão contactar com dirigentes do Partido, o Pavilhão Central será o espaço privilegiado para o recrutamento.

Adriano

A homenagem da Festa do Avante! a Adriano Correia de Oliveira não se reduz ao Pavilhão Central. O espectáculo da Brigada Victor Jara e de Manuel Freire será mesmo o momento alto de tributo ao cantor comunista. Mas na «sala de visitas» da Festa do Avante! também será evocada a sua vida e obra.
Para além da exposição será ainda editado um filme contendo depoimentos e imagens deste músico que dedicou todo seu imenso talento à luta do povo português e do seu Partido – o PCP.

A sala de visitas da Festa do Avante!

«O projecto do Pavilhão Central tem uma grande dimensão e trata-se de um projecto um pouco arrojado», afirmou ao Avante! Francisco Zarco, do Departamento de Propaganda do Partido. Este projecto faz mesmo lembrar, prosseguiu, alguns projectos do modernismo soviético.
Em sua opinião, o Pavilhão Central «vai ter certamente um grande impacto na Festa e as pessoas vão reparar na sua dimensão e beleza». No seu exterior, revelou, várias telas que vão identificar o essencial dos conteúdos das exposições que se encontram no seu interior.
Mas também o interior do Pavilhão será marcante. No centro, haverá uma grande praça. É onde se pode contactar com os dirigentes do Partido e também descansar. O «Café da Amizade» situa-se nessa praça central.
Numa das entradas principais do Pavilhão Central situar-se-á a loja da Festa. Este ano os materiais incidem o principalmente sobre duas datas: os 90 anos da Revolução de Outubro e os 40 anos da morte de Ernesto «Ché» Guevara. Mas também Adriano Correia de Oliveira e o PCP estarão em destaque, revelou Francisco Zarco.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: