PCP defende estratégia integrada
para o Distrito de Setúbal
Apostar no desenvolvimento<br>e no bem-estar da população
Atingir um nível de desenvolvimento integrado, harmonioso e sustentável, capaz de garantir à população, qualquer que seja o seu concelho de residência, uma elevada qualidade de vida, eis, em síntese, o grande objectivo que o PCP quer ver alcançado no Distrito de Setúbal.
Trata-se, para tanto, de vencer estrangulamentos e obstáculos, aproveitando as enormes potencialidades e recursos disponíveis, através da concretização de uma estratégia de desenvolvimento para o distrito assente em dois instrumentos de planeamento: o Plano de Desenvolvimento Integrado da Península de Setúbal (PDIPS) e o Plano de Desenvolvimento Integrado do Alentejo Litoral (PDIAL).
São as linhas orientadoras desses dois planos, desagregadas por grandes objectivos e eixos estratégicos, bem como as respectivas estruturas de coordenação, dinamização e acompanhamento, que estão devidamente explicitadas em projecto de resolução do PCP recentemente entregue no Parlamento. Nele consta, igualmente, uma caracterização muito exaustiva do Distrito de Setúbal, marcado na sua identidade por dois território diferenciados – Península de Setúbal e Litoral Alentejano - , realidade essa que os comunistas identificam com grande pormenor, passando-a a pente fino, analisando as suas principais componentes, sobretudo nos domínios demográfico, económico, ambiental, social e cultural.
É desse olhar atento e interveniente sobre a realidade que falamos nestas páginas.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: