Arte e revolução<br>no Outubro soviético
No ano em que por toda a Festa se celebrou o 90.º aniversário da instauração do poder dos sovietes na Rússia, nasceu, a par da Bienal, a exposição «Arte e revolução na revolução de Outubro», constituída por um mural, pintado a convite por Eduardo Neves, e um conjunto de painéis, reproduzindo alguns dos inúmeros exemplos da explosão criativa que teve lugar a partir de 1917, com a integração activa e entusiasmada de grandes nomes das artes no movimento revolucionário e na acção política do governo bolchevique. «Tudo continua vigorosamente actual e fascinante», comentava-se num dos painéis, abrangendo o que então foi feito na arquitectura, na pintura, no desenho, na literatura, na publicidade, na fotografia, na agitação e propaganda, na cerâmica, no vestuário, no cinema... por autores como Malevitch, Rodchenko, Maiakovski, Leonidov, Melnikov, Lissitski, Gontcharova, Larionov, Tatlin, Kroutikov, os irmãos Vesnine...


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: