Cancro do colo do útero

O Partido Ecologista «Os Verdes» exigiu ao Ministério da Saúde que esclareça se pretende incluir a vacina que previne o cancro do colo do útero no plano nacional de vacinação. Em pergunta ao Governo entregue no dia 1 de Outubro no Parlamento, o PEV sublinha que desde Abril vários estudos comprovaram a eficácia da vacina, à venda em Portugal desde o início do ano por cerca de 500 euros. Segundo as estatísticas, o cancro do colo do útero mata uma mulher a cada dois minutos e uma por dia em Portugal.


Compositores portugueses do século XX

Foi apresentado em Lisboa, no dia 1 de Outubro, o livro «Dez compositores portugueses», uma edição das Publicações D. Quixote.
Trata-se de «uma síntese geral da música portuguesa do século XX», de acordo com as explicações dadas pelo seu coordenador, Manuel Pedro Ferreira, em declarações à Lusa.
«É uma síntese, tanto mais que é a primeira vez que a música portuguesa escrita no século XX é tratada de forma sistemática, abrangente e organizada», sublinhou.
Na obra estão presentes dez compositores em relação aos quais existe uma ficha biográfica e é feita a análise de uma obra sua.
Os compositores escolhidos foram: Luís de Freitas Branco, Frederico de Freitas, Cláudio Carneyro, Jorge Croner de Vasconcelos, Fernando Lopes-Graça, Joly Braga Santos, Jorge Peixinho, Emanuel Nunes, Constância Capdeville e Clotilde Rosa.
Os compositores, segundo o autor, foram escolhidos tendo em conta algumas especificidades e os períodos essenciais da escrita musical portuguesa.
O livro «Dez compositores portugueses» é editado conjuntamente com um CD que inclui gravações inéditas, cedidas pela RDP, de Lopes-Graça, Frederico de Freitas e Cláudio Carneyro.


A saúde dos portugueses

Portugal ocupa o 19.º lugar numa análise ao «sistema de saúde mais amigo do consumidor» entre 29 países europeus, revela um estudo do Índice Europeu do Consumidor de Serviços de Saúde, divulgado no dia 1 de Outubro.
A encabeçar a tabela está o serviço de saúde austríaco com 806 pontos em 1000 pontos possíveis, seguido pelo sistema holandês (794 pontos) e pelo francês (786 pontos).
De acordo com o ranking, estabelecido pela organização Health Consumer Powerhouse, Portugal obteve 570 pontos.
Entre as variáveis utilizadas para determinar qual o sistema de saúde mais favorável aos utentes estão, por exemplo, as respeitantes às leis relativas aos direitos dos cidadãos, o acesso directo a médicos especialistas ou o direito a uma segunda opinião.
Quanto ao tempo de espera em vários serviços públicos de saúde, Portugal obteve resultado negativo, com sete pontos num máximo de 15 pontos. O nosso país obteve ainda maus resultados na análise à mortalidade por ataque cardíaco, às operações às cataratas e aos cuidados dentários no sistema público.
Com bons resultados surgem os baixos níveis de mortalidade infantil, a vacinação na infância e o sistema de informação de saúde por telefone.
O direito a uma segunda opinião médica, o acesso a medicamentos inovadores e a sobrevivência ao cancro durante mais de cinco anos são indicadores que surgem em Portugal com resultado «intermédio».


Cheias em Sacavém

A CDU do concelho de Loures, reagindo aos acontecimentos originados pelas cheias do dia 30 de Setembro em Sacavém, de que resultaram elevados danos materiais, considerou que a Câmara Municipal não pode isentar-se de responsabilidades pelo que aconteceu.
Segundo José Manuel Abrantes, vereador comunista na Câmara Municipal de Loures, há «fundadas suspeitas» de que o depósito de areias e entulho, sem talude de protecção, na margem esquerda da Ribeira do Prior Velho, oriundos da construção de uma urbanização na zona durante o último Verão terá sido responsável pelo rebentamento de uma conduta, provocando as cheias de domingo na baixa da freguesia. As areias e os restantes detritos, com a chuva que caiu no passado fim-de-semana, terão gerado uma lama para a qual os colectores não estavam preparados, justificou o autarca, que fala em «irresponsabilidade numa zona crítica».
Daí que a CDU defenda a criação de uma comissão de inquérito para apurar responsabilidades nas cheias em Sacavém, proposta, segundo foi anunciado, a formalizar em reunião do executivo camarário.


Morreu Barrigana

Faleceu no dia 29 de Setembro, com 85 anos, em Barrô, Águeda, Frederico Barrigana, antiga glória do futebol português.
Conhecido como «Mãos de Ferro», notabilizou-se, depois de uma passagem pelo Sporting, no Futebol Clube do Porto, cujas balizas defendeu com mestria nas décadas de 40 e 60.
«Foi um dos ídolos da minha infância. Perde-se uma glória da sua geração, mas nunca se perderá a memória de um guarda-redes fabuloso e de uma excelente pessoa», afirmou Pinto da Costa, rendendo homenagem a Barrigana, nascido em Alcochete, em 28 de Abril de 1922, cuja carreira teve início no «Unidos do Montijo».


Resumo da Semana