Porque terão medo do apuramento das causas?
Cheias em Sacavém preocupam CDU
Maioria impede apuramento da verdade
A CDU de Loures apresentou, em reunião de Câmara, uma proposta para a criação de uma Comissão de Inquérito para determinar as causas das cheias ocorridas, no dia 30 de Setembro, em Sacavém.
Esta proposta, segundo os eleitos do PCP, visava apurar «eventuais responsabilidades» do município ou de outras entidades «naqueles lamentáveis acontecimentos, considerando existirem fundamentadas suspeitas de que intervenções como o aterro levado a cabo na margem esquerda da Ribeira do Prior Velho, em Sacavém, ou outras construções feitas na margem esquerda do Rio Trancão, nos antigos terrenos da Trefilaria, possam ter contribuído decisivamente para a dimensão que as cheias atingiram».
Para os comunistas o «apuramento de responsabilidades» e das causas «é um passo indispensável para prevenir situações semelhantes no futuro».
No entanto, lamentavelmente, a maioria que governa o município de Loures, «mais interessada em apontar todas as responsabilidades dos acontecimentos e prejuízos ou aos elementos da natureza ou à incúria dos moradores», rejeitou esta proposta.
«Porque terão medo do apuramento das causas? Quem tem medo da verdade?», interrogam-se os eleitos do PCP, que, em nota de imprensa, prometem «bater-se pelo apuramento total das causas e das responsabilidades, assim como reclamar as necessárias intervenções no sentido de resolver este problema».


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: