Ferroviários alemães
Conflito persiste
O sindicato dos maquinistas alemães (GDL) rejeitou uma nova proposta da administração da Deustche Banh que anunciou, na segunda-feira, 15, estar disposta negociar uma convenção colectiva específica para esta classe profissional, para pôr termo ao conflito que se arrasta há vários meses.
Contudo, a direcção sindical afirma que a proposta é «insuficiente» e não apresenta «nada de novo».
O GDL, que representa 80 por cento dos dois mil maquinistas da companhia, voltou a convocar uma greve na sexta-feira, dia 12, que paralisou grande parte da circulação regional na Alemanha.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: