Centro de Saúde de Corroios
Construa-se!
A construção do Centro de Saúde de Corroios, promessa antiga e há muito assumida como uma prioridade por sucessivos governos, voltou a ser exigida no Parlamento pela bancada do PCP. A questão foi objecto de recente debate em plenário suscitado por uma petição subscrita por cidadãos que responderam ao apelo da Comissão de Utentes da Saúde da Freguesia de Corroios.
O deputado comunista Bruno Dias, expressando a solidariedade da sua bancada para com a luta das populações, lembrou nesse debate que são 18 mil os utentes que não têm médico de família, só naquela freguesia, enquanto que no concelho do Seixal a falta de médicos e enfermeiros atinge cerca de 50 mil utentes, realidade esta que se estende de um modo geral a todo o distrito de Setúbal.
O Ministro dos Assuntos Parlamentares reconheceu a sua necessidade, garantindo na ocasião que é desta que o processo de construção da extensão do Centro de Saúde de Corroios – Vale Milhaços vai para a frente.
Mas o caso do Centro de Saúde de Corroios é ainda revelador do que têm sido as opções dos vários governos: depois de várias vezes inscrito em PIDDAC, com a execução sempre adiada, foi retirado daquele programa em 2007.
Recordado por Bruno Dias foi ainda o facto de o PCP ter proposto a sua inclusão no PIDDAC de 2007, ao que o PS se opôs, votando contra.
Por isso, para os comunistas, o que importa agora é que o Governo passe das palavras aos actos e, respondendo às exigências e à luta das populações, proceda à sua construção e inverta esta política de desmantelamento do SNS.
Tanto mais que, como referiu Bruno Dias, o último «presente» do Governo foi, em Julho deste ano, pela calada da noite, o encerramento, com um aviso afixado na véspera, do SAP.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: