PCP entra em 2008 mais forte e activo
O reforço do Partido é essencial para os trabalhadores e o povo
Três anos passados sobre o XVII Congresso do Partido, está comprovada na prática a consigna «Sim, é possível! Um PCP mais forte». À entrada de 2008, o Partido tem milhares de novos militantes, mais organização nas empresas e locais de trabalho e mais quadros responsabilizados e vê as suas organizações de base mais activas e dinâmicas, mais ligadas aos problemas concretos dos trabalhadores e das populações. Em entrevista ao Avante!, Francisco Lopes, da Comissão Política e do Secretariado do Comité Central, faz um balanço deste reforço, realçando que um PCP mais forte interessa não apenas aos comunistas, mas aos trabalhadores, ao povo e ao desenvolvimento do País.

Francisco Lopes ao Avante!
Continuar a enraizar o Partido junto dos trabalhadores
Em conversa com o Avante!, Francisco Lopes destacou os avanços na organização do Partido junto dos trabalhadores no ano de 2007, que são para prosseguir nos próximos anos.

Centenário de Joaquim Rafael, tipógrafo clandestino
Uma história de dedicação escrita com letras de chumbo
Faria 100 anos, no dia 14 de Dezembro, Joaquim Rafael, tipógrafo da imprensa clandestina do Partido durante mais de 25 anos. O PCP homenageou este seu destacado militante no sábado, em Rio Tinto, junto à última casa que habitou na clandestinidade e onde se editaram os jornais clandestinos O Têxtil e A Terra e inúmeros manifestos de apelo à luta.