Professora acusa Caixa de Aposentações

Uma professora de Caminha acusou, segunda-feira, a Caixa Geral de Aposentações de «violar a lei» ao não lhe conceder reforma antecipada completa, por cancro, mas mostrou-se convicta de que, em breve, o tribunal «fará justiça».
«O meu direito à reforma completa está consagrado no decreto-lei 173, de 31 de Maio de 2001. O Governo que não venha dizer que é necessária uma legislação especial para estes casos, pois legislação já há e é clarinha como a água. O que é preciso é que seja cumprida e nada mais que isso», disse, à Lusa, a professora.
Isabel Soares, de 57 anos, professora de educação visual na EB 2,3 e Secundária de Caminha e com mais de 30 anos de serviço, está de baixa desde 2001, quando lhe foi diagnosticado um cancro.
Já foi a duas juntas médicas, uma em Viana do Castelo e outra no Porto, mas de ambas as vezes foi-lhe recusada a reforma completa.
Por isso, Isabel Soares moveu em Dezembro de 2006 uma acção contra a Caixa Geral de Aposentações, que corre termos no Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga e que espera ver «sentenciada» ainda no primeiro semestre deste ano.


População descontente em Estremoz

A Assembleia Municipal de Estremoz alertou, esta semana, a administração dos CTT, para o funcionamento da estação dos correios da cidade, onde os tempos de espera no atendimento ao público são cada vez maiores.
«Nos últimos tempos, as condições de trabalho dos funcionários da estação sofreram uma clara degradação, assim como a comodidade oferecida ao público», acusam, em moção, aprovada por unanimidade, os eleitos daquele órgão.
A situação, de acordo com o documento, está a motivar «um crescente descontentamento» entre os utentes.


Electricidade mais barata na Bolívia

O presidente de Bolivia, Evo Morales, insistiu, no início da semana, que a electricidade deve deixar de ser «um negócio privado», ao inaugurar uma campanha para embaratecer o consumo de energia que conta com o apoio de Cuba e da Venezuela.
Morales quer converter a electricidade num serviço público. Na Bolívia, o sector eléctrico é controlado actualmente por uma dezena de multinacionais, entre as quais figuram duas espanholas, a Iberdrola e Red Eléctrica Espanola.
A campanha inaugurada segunda-feira por Morales na cidade de El Alto, a mais pobre do país, pretende embaratecer o consumo de electricidade nos lares bolivianos com a substituição gratuita das actuais lâmpadas por outras incandescentes.


«Variações à Beira de um Lago»

Está em cena, até ao dia 30 de Março, na Sala Experimental do Teatro de Almada, a peça «Variações à Beira de um Lago». Este trabalho, proposto pelo cineastra, escritor e dramaturgo David Manet, trata das coisas banais que compõem o dia-a-dia e dá conta da solidão vivida por dois idosos.
«Dois homens encontram-se à beira de um lago. Falam sobre patos. No entanto, nenhum deles sabe grande coisa acerca de patos. Usam as palavras como máscara dos conceitos, revelando-se, contudo, nas teias de uma ambígua (mas fascinante) comunicação», lê-se na sinopse da peça.


Ouro e bronze para Portugal

Naide Gomes sagrou-se campeã mundial do salto em comprimento, no último dia dos Mundiais de Atletismo de Pista Coberta, que se realizou em Valência, Espanha. A atleta venceu o concurso com um salto de sete metros ao quinto ensaio, conseguindo desta forma um novo recorde nacional, mas também a melhor marca mundial do ano.
No mesmo dia, Nelson Évora conquistou, à terceira tentativa, a medalha de bronze no triplo salto.


Desporto e reivindicação

No passado fim-de-semana realizou-se, em Coimbra, a eliminatória masculina concelhia do Torneio Agit, que contou com a participação de 12 equipas. Neste iniciativa foram envolvidos cerca de 100 jovens, do ensino secundário, superior e jovens trabalhadores, em dois dias onde puderam desfrutar do prazer de fazer desporto e de conviver.
Naquela iniciativa, a JCP procurou alertar para o direito dos jovens ao desporto, «direito que também tem sido alvo de ataques pelas políticas dos governos PS, PSD e CDS-PP, que fazem com que o desporto não seja acessível aos jovens, quer a nível financeiro, quer a nível de infra-estruturas».
Foi ainda salientada, através de faixas, a luta pelo direito à educação e contra a precariedade no trabalho.


Resumo da Semana