Justa homenagem a um incansável lutador

A Câmara Municipal do Barreiro homenageou com o Galardão Barreiro Reconhecido, na área da Resistência AntiFascista, Democracia, Cidadania e Luta pela Liberdade, a título póstumo, Virgílio Azevedo, incansável lutador por uma sociedade sem exploradores nem explorados, ex-dirigente da União da Juventude Comunista e, posteriormente, do PCP desde o início dos anos 70 até à data do seu falecimento.
Nascido a 1 de Maio no seio de uma família operária barreirense, Virgílio Azevedo inicia a sua actividade política como estudante na Comissão de Jovens Antifascistas do Barreiro e na Escola Industrial e Comercial Alfredo da Silva, donde transita como operário metalúrgico para a CUF.
Em 1972 adere ao PCP e em 1974 entra no quadro de funcionários do Partido. Integra a direcção do Movimento da Juventude Trabalhadora e da União da Juventude Comunista após o 25 de Abril de 1974.
Em 1977 passa a desempenhar tarefas na Organização Regional de Setúbal do PCP, e em 1980 integra a DORS, fazendo parte do seu Executivo e Secretariado.
Em 1983 é eleito para o Comité Central e em 1996 para o Secretariado do CC.
Entre 1997 e 2004 é responsável pela Festa do Avante!.


Chamas no Centro de Lisboa

Um prédio ficou totalmente destruído e outros dois sofrem danos na sequência de um incêndio que deflagrou na madrugada de domingo para segunda-feira na zona da Avenida da Liberdade, em Lisboa.
O fogo começou por volta das 23:50 no número 23 da Avenida da Liberdade e só foi dado como controlado pelos bombeiros que acorreram ao local cerca de duas horas e meia depois.
Para além deste edifício, devoluto e propriedade de uma empresa imobiliária espanhola, as chamas afectaram outros dois prédios, um contíguo, o número 23, propriedade da Junta de Freguesia das Galveias, concelho de Ponte de Sôr, que sofreu danos graves na cobertura e no quinto andar, e outro próximo do local da ignição, o número 4 da Rua da Glória.
Mai de 150 pessoas, entre residentes e turistas hospedados num hotel e numa pensão vizinhas ao local, tiveram que ser evacuadas.
Quanto aos moradores do número 21, equacionam levar a imobiliária espanhola e a Câmara Municipal de Lisboa a tribunal por incúria, dado que, argumentam, alertaram várias vezes para o estado de abandono do edifício agora em ruínas e para o perigo que este representava. O presidente da autarquia rejeita responsabilidades no sucedido.
Na cidade de Lisboa existem, segundo dados oficiais, 4600 edifícios devolutos, os quais podiam alojar cerca de 25 mil pessoas.


<em>Águas de Portugal</em> em risco

O Grupo Águas de Portugal vive uma situação económico-financeira «débil» e algumas das empresas que o integram encontram-se em «risco iminente», diz o Tribunal de Contas.
De acordo com uma auditoria do TC, entre as 65 empresas pertencentes ao Grupo, a AdP Internacional, a AdP Serviços, a AdP Formação e a Reciclamas apresentam «graves problemas estruturais, situações patrimoniais deficitárias e inviabilidade económico-financeira dos seus negócios».
Na base das dificuldades estão os investimentos ruinosos no Brasil e em Cabo Verde, os quais corresponderam a uma linha de orientação de política externa do Governo português. O Estado é o único participante da AdP, detida em 70,8 por cento pela holding Parpública, em 20,37 por cento pela Caixa Geral de Depósitos, e em 8,83 por cento pela Direcção-Geral do Tesouro.
Acrescem a estes prejuízos a dívida do Estado à empresa, no montante de cerca de 50 milhões de euros, e os gastos em viaturas, combustível e outras regalias para administradores e quadros da empresa, no valor de 2,5 milhões de euros.


INEM recua helicópteros

Os três helicópteros que o INEM previa instalar no Alentejo, Trás-os-Montes a Beira Alta, afinal, podem não entrar ao serviço, disse Abílio Gomes, presidente da instituição em entrevista à Antena 1.
De acordo com as declarações de Gomes, o recuo no encerramento de alguns serviços médico-cirúrgicos previstos pelo Governo justificam uma reavaliação de meios, pelo que, explicou, aguarda os resultados de um estudo sobre a matéria.
O presidente do INEM disse ainda na entrevista que nos últimos cinco meses entraram ao serviço 24 das 42 viaturas de suporte imediato de vida que se pretendem operacionais, aproveitando para alertar, também, para a falta de meios humanos e para a necessidade de uma reestruturação do orçamento do INEM no prazo máximo de três anos.


Comunistas retiram apoio a Singh

A Frente de Esquerda (FE) decidiu retirar o apoio ao governo liderado por Manmohan Singh, depois de confirmado o pacto nuclear estabelecido entre a Índia e os EUA.
A FE agrupa o Partido Comunista da Índia-Marxista, o Partido Comunista da Índia, o Partido Socialista Revolucionário e o Bloco Avançado, e havia estabelecido com a Aliança Unida para o Progresso um programa mínimo de governação cujo cumprimento garantia o suporte parlamentar.
Uma vez que o executivo de Nova Deli decidiu estreitar laços com Washington em matéria de cooperação atómica sem consultar os parceiros e ao arrepio do combinado com a FE, recusando-se, inclusivamente, a apresentar os termos do pacto, os comunistas e progressistas decidiram romper com a aliança mínima até agora em vigor


Resumo da Semana