Metro do Porto
Secretária de Estado falta à verdade
A afirmação da secretária de Estado dos Transportes, no passado dia 13, de que não existe qualquer incumprimento do Governo relativamente aos prazos da construção de novos troços na obra do Metro do Porto, «além de falsa e arrogante, é ofensiva para a população da Área Metropolitana do Porto», acusa o Gabinete de Imprensa da Direcção Regional do Porto do PCP.
De facto, tal afirmação, feita durante a inauguração de uma obra na Área Metropolitana de Lisboa, contraria as sucessivas quebras dos compromissos do governo para com a região, desde logo o acordo celebrado entre a Junta Metropolitana do Porto e o governo em Maio de 2007, que estabelecia a construção da linha da Trofa, linhas de Gondomar, zona ocidental do Porto (Boavista) e extensão da linha de Gaia.
Mas o PCP assaca responsabilidades também aos governos anteriores do PSD/CDS, «que nunca cumpriram com as indemnizações compensatórias, pondo em causa a sustentabilidade do projecto e o seu carácter metropolitano», e acusa a JMP de «incompetência», devida à sua postura de «subserviência à sede centralizadora deste governo».
Por fim, de acordo com a moção por si apresentada na Assembleia Metropolitana do Porto, no dia 27 de Junho, e aprovada por unanimidade, o PCP exige o lançamento imediato do concurso para a linha da Trofa (que já deveria ter sido lançado no dia 30 de Junho) e a tomada efectiva de medidas para concretização da Linha de Gondomar (primeira e segunda fases), da Linha Amarela até Vila d`Este e linha da Zona Ocidental do Porto.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: