<i>Jumbo</i> flexibiliza horários
A Comissão Concelhia de Setúbal do PCP acusa o Jumbo de aplicar aos trabalhadores escalas diárias dos horários de trabalho. Os comunistas salientam que este sistema «não tem nenhuma contrapartida positiva para quem é aplicada, bem pelo contrário».
Para o PCP, esta medida insere-se num conjunto de outras que as grandes superfícies vêm aplicando com o único objectivo de «aumentarem ainda mais os seus lucros à custa da desestabilização da vida familiar dos seus trabalhadores». Com esta flexibilização diária dos horários, acusam os comunistas, os trabalhadores «nunca sabem no dia-a-dia como organizar a sua vida pessoal e familiar». Também as folgas semanais são atribuídas em dias incertos da semana.
O Jumbo, lembra o PCP, afirma no seu sítio na Internet que foi credenciada como empresa de «responsabilidade social» e que tem preocupações no que toca ao «respeito pelo horário de trabalho», tudo fazendo pelo «bem-estar de todos os colaboradores». Tais afirmações, realçam os comunistas, «dava vontade de rir não fosse a vida dos trabalhadores e dos seus familiares que estivesse em jogo».
A somar a tudo isto, denuncia a Comissão Concelhia, o Jumbo pretende abrir também aos domingos à tarde, «com cobertura do Governo do PS, que procura empurrar o licenciamento para as câmaras municipais, fugindo assim às suas responsabilidades». Para os comunistas, a abertura aos domingos à tarde iria «agravar ainda mais a actual exploração dos trabalhadores». Já actualmente, os operadores de caixa têm que permanecer na empresa aos domingos cerca de três horas após o fecho.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: