Saiu <i>O Militante</i>

O número de O Militante que se encontra já à venda nas bancas inclui dois temas fundamentais: A Luta dos Trabalhadores e A crise estrutural do sistema capitalista. No seu artigo «Unidade, organização e luta – questão-chave», Júlio Vintém afirma que «é preciso obrigar o Governo a recuar nas propostas sobre o Código do Trabalho e, através da acção e da luta, promover o aumento geral de salários». Complementam este tema três artigos assinados por Américo Nunes, Arménio Carlos e Fernando Morais. Sobre «A crise estrutural do sistema capitalista», escreve Pedro Carvalho: «O sistema capitalista mundial vai ficando com falta de “balões de oxigénio” para responder ao avolumar das crises numa explosão sem paralelo do crédito e do capital fictício». Também Rui Namorado Rosa aborda o tema em artigo intitulado «As crises em crise: crescimento capitalista em causa». Nesta edição de O Militante, para além do texto de Abertura, o leitor encontra outras matérias de relevante importância e actualidade em artigos de Rui Fernandes, Adelaide Pereira Alves, Luís Vicente, Agostinho Lopes e Ilda Figueiredo. Destaque ainda para o Documento do CC do PCP de 29/30 de Junho 2008, e para o Regulamento relativo ao debate do Partido e eleição de delegados ao XVIII Congresso do PCP. Um particular realce merece também o artigo de Albano Nunes «PCP – Rumo ao XVIII Congresso», no qual o autor afirma: «Para o PCP os seus Congressos são concebidos como um processo de debate e elaboração dilatado no tempo de que o Congresso propriamente dito é o culminar e o fecho».


Faleceu Domingos Carvalho

Faleceu em 29 de Agosto, aos 89 anos, Domingos Martins Carvalho, escritor e militante comunista que exerceu intensa actividade no movimento cooperativista e associativo em Lisboa bem como nos meios intelectuais e literários do pós-guerra, tendo integrado a corrente neo-realista.
Militante do PCP desde muito jovem, foi preso e espancado pela Polícia Política em 1940 juntamente com outros camaradas que participaram nas grandes lutas do povo do Alentejo contra a fome e a repressão.
Participou muito intensamente na campanha presidencial de Arlindo Vicente e, logo a seguir, na de Humberto Delgado, após a desistência daquele.
Preso de novo pela pide em 1959, foi sujeito à tortura do sono e veio a ser julgado no tribunal plenário de Lisboa. Participou, relevantemente, na Comissão de Apoio aos Presos Políticos.
Publicou «Joio sem Trigo», 1954, «Charneca do Monte Agreste» (poemas), 1955, e «Sementes do Terço» (contos), 1956. O primeiro e o último dos livros foram apreendidos pela pide.
Foi membro do PCP até ao fim da sua vida e militou regularmente enquanto a saúde lho permitiu.


Porto Santo candidata a geoparque

A ilha do Porto Santo prepara a candidatura a geoparque no âmbito da Unesco, processo que deverá estar concluída no início do próximo ano, anunciou na passada semana o orientador científico do projecto, Mário Cachão, da Universidade de Lisboa.
Para os mentores do projecto, que há mais de uma década trabalham no sentido de divulgar o interesse pelas particulares características geológicas da ilha, o objectivo é criar a figura do geoparque, forma de a ilha de Porto Santo ser reconhecida pela Unesco, à semelhança do que acontece com a ilha da Madeira que tem a floresta laurissilva, classificada como património mundial.


Sobrecarga na Alfredo da Costa

Foi um grito de alerta aquele que o director da Maternidade Alfredo da Costa veio dar a 29 de Agosto, dia em que nasceram 29 bebés, tornando pública a sua preocupação pela «grande sobrecarga» de trabalho a que estão sujeitos os profissionais da instituição.
Uma semana depois do serviço de urgência de obstetrícia do Hospital São Francisco Xavier ter encerrado por falta de médicos, o que levou a um maior afluxo de mulheres à Alfredo da Costa, e embora garanta não ter sido afectada a qualidade do atendimento nesta maternidade, o seu director, Jorge Branco, reconhece que os tempos de espera foram alargados e que existe uma situação de cansaço em médicos e enfermeiros, não obstante a sua forte dedicação.
Além do fecho do serviço de urgência de obstetrícia do Hospital São Francisco Xavier, também a suspensão do mesmo serviço em Vila Franca de Xira, por motivo de obras, contribuiu para este aumento considerável de atendimentos urgentes na Maternidade Alfredo da Costa, que passaram de cem para 150 por dia.


Contra a co-incineração no Outão

Os municípios de Setúbal, Sesimbra e Palmela apresentaram no Tribunal Administrativo de Almada uma acção para suspender a Declaração de Impacte Ambiental que se mostra «condicionalmente favorável» à co-incineração de resíduos industriais perigosos no Outão, contestada pelas autarquias.
Para aqueles municípios da Margem Sul, a Declaração de Impacte Ambiental proferida no final de Maio pelo secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa, «não faz sentido» e deve ser «suspensa», uma vez que da co-incineração de resíduos perigosos «resultam graves danos para a saúde pública, para a fauna e flora».
Entre os 14 fundamentos invocados pelos municípios está o de que o projecto de co-incineração de resíduos industriais perigosos apresentado pela Secil para a fábrica do Outão não poderia ter recebido uma Declaração de Impacte Ambiental favorável na medida em que não foi aprovado um «plano de pormenor» favorável à co-incineração naquela zona.


Resumo da Semana